PUBLICIDADE
Política

Filho liga Bolsonaro à 'extrema pobreza'

14:10 | 10/10/2018
O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) disse que a campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) vai mostrar como o candidato é "de verdade", "dentro de casa", nos próximos programas eleitorais na TV. Flávio disse que as inserções vão focar "na história de vida vitoriosa" de seu pai.

"Vamos mostrar uma pessoa que veio da extrema pobreza, virou oficial das Forças Armadas e que, hoje, tem grandes chances de ser presidente do Brasil", disse o deputado, em frente à casa do empresário Paulo Marinho, onde o presidenciável passa parte do dia, gravando e aprovando programas já feitos.

Flávio afirmou também que está marcada para amanhã uma reunião com todos os deputados federais eleitos pelo PSL com o candidato, no Rio, para falar sobre estratégias de programa. "O objetivo é mostrar o tamanho do Bolsonaro dentro do parlamento e traçar algumas estratégias", disse Flávio.

A reunião será realizada em um salão de um hotel na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, perto do condomínio onde mora o candidato ao Palácio do Planalto. Flávio afirmou que já fez uma reunião com os 13 deputados estaduais eleitos pelo partido no Estado.

'Fantoche'

Ainda sem confirmar participação em debates neste segundo turno na TV, alegando seguir recomendação médica, Bolsonaro afirmou que não tem de discutir plano de governo com o adversário na disputa, Fernando Haddad (PT).

Bolsonaro chamou Haddad de "fantoche", que, em toda decisão que precisa tomar, "tem de ir para Curitiba conversar com o presidiário" - referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava Jato.

"Será que queremos de volta todos aqueles que, no governo do PT, mergulharam o Brasil na mais profunda crise ética, moral e econômica?", questionou o candidato do PSL.

Segundo Flávio, um médico do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde Bolsonaro ficou internado por três semanas depois do atentado que sofreu em Juiz de Fora (MG), deve visitá-lo hoje em sua residência, no Rio. O objetivo é verificar suas condições de saúde e dizer se ele poderá viajar em campanha. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Agência Estado