PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Para reconquistar eleitoras, Marina focará próxima propaganda na força da mulher

21:30 | 20/09/2018
Na tentativa de reverter a queda entre o eleitorado feminino e aproveitar a onda de rejeição de mulheres a Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede) mostrará em sua próxima propaganda eleitoral na televisão uma mensagem direcionada às eleitoras.

Com referências a críticas que já foram feitas a ela em pleitos anteriores, Marina afirma que "nós, mulheres, seguramos a barra, o trabalho e a casa. E ainda temos que provar que não somos fracas". Em 2014, ela foi atacada, principalmente pelo PT, com o discurso de que era frágil e incapaz de governar.

Marina diz ainda, no vídeo, ver com "alegria que estamos levantando a nossa voz, exigindo respeito". "Eu estou nesta luta com você e com você eu vou trabalhar. No nosso governo, o Brasil vai ser mesmo uma pátria mãe gentil", diz a candidata ao final do vídeo.

De acordo com a última pesquisa Ibope, divulgada pelo Estadão na última terça, 18, Marina teve apenas 7% das intenções de voto das mulheres. Em 20 de agosto, esse índice era de 15%. Enquanto isso, Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas, viu seu apoio entre o eleitorado feminino crescer de 13% para 20% no mesmo período.

Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) também cresceram na intenção de voto das mulheres. O pedetista registrou 8% do voto feminino em agosto e chegou a ter 12% das intenções de voto em 11 de setembro, mas na última pesquisa marcou 11%. Já o petista, teve um crescimento expressivo, passando de 3% para 19%, em decorrência da oficialização tardia do seu nome como candidato titular do PT.

Referências. Em outro vídeo que também será veiculado nos próximos dias, Marina apresenta três nomes que considera cruciais para a formação de seu eventual governo. Antes de citá-los diz que "para uma vida melhor", é preciso unir o país. Ela cita André Lara Resende, que ela diz ter sido um dos criadores do Plano Real, seu vice, Eduardo Jorge, como um dos idealizadores do SUS e da Lei dos Genéricos, e Ricardo Paes de Barros, um dos criadores do Bolsa Família. "Estão todos com Marina", diz a narradora do vídeo. (Mariana Haubert)

Agência Estado

TAGS