PUBLICIDADE
Notícias

Maurício Rands é mais um vice no mercado das eleições 2018

09:10 | 20/07/2018
Depois do empresário Josué Gomes (PR) ser o vice cobiçado por presidenciáveis, é a vez do PROS colocar mais um nome no mercado: Maurício Rands. O secretário da Organização dos Estados Americanos (OEA), ex-PT e ex-PSB, foi sugerido para compor chapa com Marina Silva (Rede), Alvaro Dias (Podemos) e Geraldo Alckmin (PSDB).

O PROS tem encontrado com os três presidenciáveis, além de representantes da candidatura do PT. Para todos, apresenta um documento com quatro linhas gerais: inovação, energia, segurança pública e reforma tributária.

"Estamos dialogando com todos, o que a gente abomina é o radicalismo", diz Felipe Espírito Santo, presidente da Fundação Ordem Social, braço teórico da legenda. "O PROS não está oferecendo o nome do Maurício Rands a torto e a direito. Estamos vendo qual candidatura vai acolher nossas proposições e ajudar os palanques estaduais. E aí o nome dele surge como um quadro qualificado que tem possibilidade de compor chapa nacional."

Filiado ao PROS neste ano, Rands é secretário de Acesso a Direitos da OEA em Washington, nos Estados Unidos. Foi líder do PT na Câmara e deixou o partido em 2012 para se filiar ao PSB e integrar a gestão pernambucana de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em 2014, durante a campanha presidencial. De acordo com Espírito Santo, Rands está de malas prontas e chega ao Brasil no sábado, 21.

Tempo

Com 11 deputados na Câmara, uma aliança com o PROS garantiria mais 31 segundos de tempo de rádio e TV para a chapa presidencial. Apesar dos diferentes encontros, é talvez com Marina que Rands tenha maior afinidade - ele foi um dos coordenadores de programa de sua campanha em 2014. Para Marina, a aliança com o ex-deputado proporcionaria um salto nos dez segundos que a presidenciável tem hoje.

Rands também deixou uma boa impressão de 2014 nos marineiros. "Inteligente" e "eloquente" são adjetivos citados por um interlocutor da Rede.

No Podemos, o nome dele também caiu bem. "Gostamos muito da ideia de tê-lo como vice. Seria uma dupla excepcional", diz a presidente da sigla, Renata Abreu. Procurado, Rands não respondeu até a publicação desta matéria. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Agência Estado

TAGS
Maurício Rands é mais um vice no mercado das eleições 2018

O POVO Online

Depois do empresário Josué Gomes (PR) ser o vice cobiçado por presidenciáveis, é a vez do PROS colocar mais um nome no mercado: Maurício Rands. O secretário da Organização dos Estados Americanos (OEA), ex-PT e ex-PSB, foi sugerido para compor chapa com Marina Silva (Rede), Alvaro Dias (Podemos) e Geraldo Alckmin (PSDB).

O PROS tem encontrado com os três presidenciáveis, além de representantes da candidatura do PT. Para todos, apresenta um documento com quatro linhas gerais: inovação, energia, segurança pública e reforma tributária.

"Estamos dialogando com todos, o que a gente abomina é o radicalismo", diz Felipe Espírito Santo, presidente da Fundação Ordem Social, braço teórico da legenda. "O PROS não está oferecendo o nome do Maurício Rands a torto e a direito. Estamos vendo qual candidatura vai acolher nossas proposições e ajudar os palanques estaduais. E aí o nome dele surge como um quadro qualificado que tem possibilidade de compor chapa nacional."

Filiado ao PROS neste ano, Rands é secretário de Acesso a Direitos da OEA em Washington, nos Estados Unidos. Foi líder do PT na Câmara e deixou o partido em 2012 para se filiar ao PSB e integrar a gestão pernambucana de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em 2014, durante a campanha presidencial. De acordo com Espírito Santo, Rands está de malas prontas e chega ao Brasil no sábado, 21.

Tempo

Com 11 deputados na Câmara, uma aliança com o PROS garantiria mais 31 segundos de tempo de rádio e TV para a chapa presidencial. Apesar dos diferentes encontros, é talvez com Marina que Rands tenha maior afinidade - ele foi um dos coordenadores de programa de sua campanha em 2014. Para Marina, a aliança com o ex-deputado proporcionaria um salto nos dez segundos que a presidenciável tem hoje.

Rands também deixou uma boa impressão de 2014 nos marineiros. "Inteligente" e "eloquente" são adjetivos citados por um interlocutor da Rede.

No Podemos, o nome dele também caiu bem. "Gostamos muito da ideia de tê-lo como vice. Seria uma dupla excepcional", diz a presidente da sigla, Renata Abreu. Procurado, Rands não respondeu até a publicação desta matéria. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Agência Estado

TAGS
Ceará
  • Cearenses
  • Tabelas
  • Copa do Mundo
  • Mais Esportes
  • Divirta-se
  • Vida & Arte
  • Vídeos
  • Blogs e Colunas
  • Especiais
  • Jornal
  • TV O POVO
  • People
  • Mucuripe FM
  • O POVO CBN
  • Classificados Populares
  • Empregos e Carreiras
  • Fale com a gente
  • Sustentabilidade
  • BPOP
  • Assine
  • Facebook Twitter Instagram
    PUBLICIDADE
    Notícias

    Maurício Rands é mais um vice no mercado das eleições 2018

    09:10 | 20/07/2018
    Depois do empresário Josué Gomes (PR) ser o vice cobiçado por presidenciáveis, é a vez do PROS colocar mais um nome no mercado: Maurício Rands. O secretário da Organização dos Estados Americanos (OEA), ex-PT e ex-PSB, foi sugerido para compor chapa com Marina Silva (Rede), Alvaro Dias (Podemos) e Geraldo Alckmin (PSDB).

    O PROS tem encontrado com os três presidenciáveis, além de representantes da candidatura do PT. Para todos, apresenta um documento com quatro linhas gerais: inovação, energia, segurança pública e reforma tributária.

    "Estamos dialogando com todos, o que a gente abomina é o radicalismo", diz Felipe Espírito Santo, presidente da Fundação Ordem Social, braço teórico da legenda. "O PROS não está oferecendo o nome do Maurício Rands a torto e a direito. Estamos vendo qual candidatura vai acolher nossas proposições e ajudar os palanques estaduais. E aí o nome dele surge como um quadro qualificado que tem possibilidade de compor chapa nacional."

    Filiado ao PROS neste ano, Rands é secretário de Acesso a Direitos da OEA em Washington, nos Estados Unidos. Foi líder do PT na Câmara e deixou o partido em 2012 para se filiar ao PSB e integrar a gestão pernambucana de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em 2014, durante a campanha presidencial. De acordo com Espírito Santo, Rands está de malas prontas e chega ao Brasil no sábado, 21.

    Tempo

    Com 11 deputados na Câmara, uma aliança com o PROS garantiria mais 31 segundos de tempo de rádio e TV para a chapa presidencial. Apesar dos diferentes encontros, é talvez com Marina que Rands tenha maior afinidade - ele foi um dos coordenadores de programa de sua campanha em 2014. Para Marina, a aliança com o ex-deputado proporcionaria um salto nos dez segundos que a presidenciável tem hoje.

    Rands também deixou uma boa impressão de 2014 nos marineiros. "Inteligente" e "eloquente" são adjetivos citados por um interlocutor da Rede.

    No Podemos, o nome dele também caiu bem. "Gostamos muito da ideia de tê-lo como vice. Seria uma dupla excepcional", diz a presidente da sigla, Renata Abreu. Procurado, Rands não respondeu até a publicação desta matéria. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Agência Estado

    TAGS