PUBLICIDADE
Notícias

ACM Neto vai a SP encontrar Alckmin após reunião com o Centrão

14:20 | 19/07/2018
Após deixar o café da manhã do Centrão nesta manhã de quinta-feira, 19, o presidente nacional do DEM, ACM Neto, voou a São Paulo para se reunir com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). Mais cedo, Alckmin desmarcou de última hora compromissos que tinha no interior de Minas Gerais e permaneceu na capital paulista.

Reservadamente, líderes do Centrão têm dito que uma aliança com o PSDB possui ligeira preferência no bloco hoje, formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade. Em público, o discurso é de que existe uma divisão equilibrada. Até a semana passada, antes da adesão do PR, Ciro Gomes (PDT) tinha mais força. Porém, recentes declarações polêmicas de Ciro provocaram desgaste e receio nos partidos. Além disso, há resistência a propostas econômicas do pedetista, que está em Brasília nesta quinta.

O Centrão divulgou mais cedo nota em que posterga para a próxima semana o anúncio de apoio a Alckmin ou Ciro. Eles reafirmaram que o bloco formará uma aliança única. Há ainda a possibilidade de adesão de partidos nanicos, como PHS e Avante. Parlamentares dos dois partidos foram ao encontro matinal na residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Ele também recebeu depois o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pré-candidato do MDB ao Planalto.

Em jantar na noite de quarta-feira, 18, o grupo reafirmou a união no bloco e indicou o empresário Josué Gomes (PR), da Coteminas, como pré-candidato a vice-presidente e representante dos partidos.

O presidente do PRB, ex-ministro Marcos Pereira (Indústria), disse que não houve consenso no grupo, nem avanço na articulação. Ele também descartou um acordo nesta semana em prol do tucano ou do pedetista: "Sem consenso, vai longe ainda."

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), que foi à residência oficial da Câmara e conversou com Maia, relatou que o blocão pediu mais uma semana e deu previsão de se posicionar até a próxima quinta-feira. Também estiveram no café da manhã os deputados Marcelo Aro (PHS-MG), Luís Tibé (Avante-MG), Bebeto (PSB-BA), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Paulinho da Força (SD-SP), o senador Ciro Nogueira (PP-PI) e o ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR).

Agência Estado

TAGS
ACM Neto vai a SP encontrar Alckmin após reunião com o Centrão
PUBLICIDADE
Notícias

ACM Neto vai a SP encontrar Alckmin após reunião com o Centrão

14:20 | 19/07/2018
Após deixar o café da manhã do Centrão nesta manhã de quinta-feira, 19, o presidente nacional do DEM, ACM Neto, voou a São Paulo para se reunir com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). Mais cedo, Alckmin desmarcou de última hora compromissos que tinha no interior de Minas Gerais e permaneceu na capital paulista.

Reservadamente, líderes do Centrão têm dito que uma aliança com o PSDB possui ligeira preferência no bloco hoje, formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade. Em público, o discurso é de que existe uma divisão equilibrada. Até a semana passada, antes da adesão do PR, Ciro Gomes (PDT) tinha mais força. Porém, recentes declarações polêmicas de Ciro provocaram desgaste e receio nos partidos. Além disso, há resistência a propostas econômicas do pedetista, que está em Brasília nesta quinta.

O Centrão divulgou mais cedo nota em que posterga para a próxima semana o anúncio de apoio a Alckmin ou Ciro. Eles reafirmaram que o bloco formará uma aliança única. Há ainda a possibilidade de adesão de partidos nanicos, como PHS e Avante. Parlamentares dos dois partidos foram ao encontro matinal na residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Ele também recebeu depois o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pré-candidato do MDB ao Planalto.

Em jantar na noite de quarta-feira, 18, o grupo reafirmou a união no bloco e indicou o empresário Josué Gomes (PR), da Coteminas, como pré-candidato a vice-presidente e representante dos partidos.

O presidente do PRB, ex-ministro Marcos Pereira (Indústria), disse que não houve consenso no grupo, nem avanço na articulação. Ele também descartou um acordo nesta semana em prol do tucano ou do pedetista: "Sem consenso, vai longe ainda."

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), que foi à residência oficial da Câmara e conversou com Maia, relatou que o blocão pediu mais uma semana e deu previsão de se posicionar até a próxima quinta-feira. Também estiveram no café da manhã os deputados Marcelo Aro (PHS-MG), Luís Tibé (Avante-MG), Bebeto (PSB-BA), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Paulinho da Força (SD-SP), o senador Ciro Nogueira (PP-PI) e o ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR).

Agência Estado

TAGS