Participamos do

Eduardo Leite elogia Moro, mas diz que ex-juiz ainda "não mostrou habilidade política"

Segundo o governador gaúcho, por ser um país de dimensões continentais, a governabilidade do Brasil depende diretamente da habilidade de articular e coordenar as forças políticas
12:50 | Jan. 13, 2022
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) fez uma avaliação sobre a candidatura do ex-ministro e pré-candidato ao Planalto, Sergio Moro (Podemos). Em entrevista à rádio O POVO CBN, nesta quinta-feira, 13, o tucano ressaltou que, apesar de ter feito um trabalho efetivo no combate à corrupção, ainda falta para o ex-juiz mostrar habilidade política para uma eventual eleição.

“A gente sabe que ele tem bons valores e princípios, além da sua luta no combate à corrupção, sua capacidade do ponto de vista técnico acho que está demostrada por conta das suas ações, pelo foco que ele foi na Operação Lava Jato. O Moro tem meu respeito especialmente com sua luta no combate à corrupção”, disse Leite.

Porém, segundo o gaúcho, por ser um país de dimensões continentais, a governabilidade do Brasil depende diretamente da habilidade de articular e coordenar as forças políticas. “A capacidade política ele ainda não demonstrou. Eu preciso ver. Não vou acusá-lo de despreparado, mas é desconhecido até aqui qual sua capacidade de articulação para viabilizar um governo que consiga fazer reforma tributária, reforma administrativa, conduzir privatizações, e outra pautas como a reforma política”, avaliou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Atualmente, o presidenciável do Podemos ocupa o terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, desbancando o ex-ministro Ciro Gomes. Ele também ultrapassa o governador tucano, João Doria, adversário de Leite nas prévias do PSDB em 2020.

Nesta semana, o ex-juiz, durante sua série de diálogos pelo Brasil, esteve com o ex-ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro, para conversar sobre o futuro do país e os possíveis efeitos da polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula no processo eleitoral deste ano.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags