Participamos do

Comandante da Marinha usou avião da FAB para passar Natal no Rio

Segundo informações da coluna do jornalista Guilherme Amado, do Metrópoles, a FAB aponta que a viagem foi a serviço, o que não foi comprovado pela Marinha
11:23 | Jan. 04, 2022
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O comandante da Marinha, almirante Almir Garnier, usou um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para passar o Natal no Rio de Janeiro, sua cidade natal. Segundo informações da coluna do jornalista Guilherme Amado, do Metrópoles, o comandante não prestou nenhum esclarecimento sobre a necessidade de cumprir algum compromisso oficial no período, o que contraria as regras para o uso das aeronaves por autoridades.

De acordo com o portal, Garnier e outras cinco pessoas, com nomes sob sigilo, saíram de Brasília às 13h10min do dia 24 de dezembro, uma sexta-feira, véspera de Natal, em um avião da FAB. Quatro dias depois, um voo da FAB com o comandante e mais cinco acompanhantes partiu do Rio de Janeiro às 16h10min do dia 28 de dezembro, uma terça-feira.

A FAB aponta que a viagem foi a serviço, o que não foi comprovado pela Marinha. O decreto que regulamenta o uso desses aviões mantidos com dinheiro público, assinado por Jair Bolsonaro no início de 2020, aponta que no caso de viagens a serviço é necessário registrar em agenda oficial o compromisso público da autoridade. Isso não aconteceu.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Não há informações na agenda oficial de Garnier sobre algum compromisso oficial no período em que ele esteve no Rio de Janeiro. Segundo os documentos públicos, a única atividade de trabalho que o almirante cumpriu na capital carioca foi “despachos internos” em 28 de dezembro, na manhã antes do voo. Assim, o comandante poderia ter voado de FAB apenas no dia 28, e não quatro dias antes, logo antes do Natal.

Em outras ocasiões, fora das festas de fim de ano, Garnier cumpriu o decreto. Em 15 de dezembro, uma quarta-feira, por exemplo, o almirante foi ao Rio de Janeiro ainda de manhã. Sua agenda mostra que ele participou de duas cerimônias oficiais na cidade a partir das 10h.

A coluna tentou contato com a Marinha por três vezes desde o último dia 27, mas não obteve resposta. A Força se recusou a responder o motivo da viagem do comandante e quem eram os outros integrantes da comitiva.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags