Participamos do

Senador Contarato deixa Rede e se filia ao PT; Lula comemora mudança

O ex-presidente se disse "muito feliz" com a migração de Contarato para o PT
13:12 | Dez. 13, 2021
Autor Alice Araújo
Foto do autor
Alice Araújo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O senador Fabiano Contarato (ES) anunciou, nesta segunda-feira, 13, sua saída da Rede para se filiar ao PT. O congressista havia sido convidado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para compor o quadro da sigla, em maio deste ano.

O anúncio da migração de Contarato, por meio de nota oficial, teve direito a comemoração de Lula no Twitter. O pré-candidato à Presidência afirmou ter ficado “muito feliz” com a filiação do senador à legenda e reforçou que o capixaba unia-se aos petistas “na luta pela reconstrução de um Brasil mais justo”.

Quem também deu as boas-vindas ao senador foi a presidente nacional do partido, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR). Por meio de postagem nas redes sociais, a parlamentar comemorou: “uma alegria imensa para nós começarmos a semana com essa notícia da sua decisão de entrar no PT”, diz uma parte da publicação.

À época em que foi convidado por Lula, o senador estudava se aliar a outras legendas de esquerda, como o PSB, o PCdoB e o Psol. Contarato também estava sendo apontado como um dos possíveis nomes para concorrer ao governador do Espírito Santo em 2022.

Anúncio Oficial

Em nota, o congressista agradeceu à Rede pelo “companheirismo e respeito” durante o período em que esteve filiado ao partido e afirmou que depois de analisar convites de outras siglas, optou pelo PT.

“Após ter recebido e analisado convites de legendas do campo progressista, comunico minha decisão de filiação ao Partido dos Trabalhadores (PT), que será efetivada em momento oportuno. Com a militância social e as lideranças do PT, pretendo somar esforços para que o país retome sua trilha de desenvolvimento, pleno emprego, defesa dos direitos humanos, proteção e oportunidade aos mais pobres, apoio do estado às maiorias minorizadas, combate a todo tipo de desigualdade, investimento em saúde e educação", diz o parlamentar.

Sem poupar elogios aos governos petistas, Contarato reforçou que, sob as gestões de Lula e Dilma, foi permitido aos "pobres cursar universidade", além de terem aberto “os porões da ditadura", e “gerarem crescimento econômico". O senador não citou os escândalos do partido, mas disse que os "erros" da legenda “foram investigados e devidamente punidos pela Justiça”.

“Seguimos junto aos brasileiros e brasileiras para, com esperança e força, vencer as trevas da ignorância que vitimam o Brasil. A Constituição cidadã de 1988 é nossa bússola", finalizou o comunicado.

Fabiano Contarato

Fabiano Contarato, 55, é do interior do Espírito Santo, natural de Nova Venécia e atualmente mora em Vila Velha. Começou sua carreira na política com a candidatura ao senado, em 2018, quando foi eleito como o candidato a senador mais votado do seu estado. Antes do cargo político, foi professor, palestrante e ativista de direitos humanos.

Contarato foi delegado da Polícia Civil do Espírito Santo, desde 1992 e já foi diretor geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), bem como corregedor-geral na Secretaria de Estado de Controle e Transparência (Secont).

Recentemente, o senador ganhou destaque por sua atuação na CPI da Covid e é um dos dez membros titulares da Frente Parlamentar Observatório da Pandemia Covid-19, criada para acompanhar os desdobramentos do relatório final da comissão.

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags