Participamos do

Elmano diz que aliança PT-PDT depende da decisão de pedetistas sobre candidato para 2022

O petista esteve na inauguração do Edifício Deputado Francisco das Chagas Albuquerque - Anexo 3, da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE)
11:42 | Dez. 13, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado estadual Elmano de Freitos (PT) comentou nesta segunda-feira, 13, sobre as possibilidades eleitorais do PT para as eleições de 2022. Durante inauguração do Edifício Deputado Francisco das Chagas Albuquerque - Anexo 3, da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), o petista disse que, além da possibilidade do partido lançar candidato próprio para o Palácio da Abolição, há sim um estudo sobre a manutenção da aliança com o PDT. Porém, tal questão ainda depende de qual candidato pedetista deve ser lançado para o governo estadual. 

"Isso envolve essa questão do PDT não se apresentar para negociação e fazer uma abertura para manter a aliança. Nós temos dificuldade com determinados nomes que achamos que não dá para compor, mas acho que temos muita coisa para negociar e temos que discutir um conjunto de propostas para um novo período do Ceará", afirmou o parlamentar. 

Na última quinta-feira, 9, o governador Camilo Santana (PT) afirmou que, "no Estado", a integração entre as siglas está “cada vez mais consolidada, sólida e forte”. O chefe do Executivo disse ainda que "as intrigas que tentam colocar entre o PT e o PDT, elas não vão vingar".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Já segundo Elamano, que deve tentar sua reeleição para a AL, todas as possibilidades - inclusive uma composição com o PDT - ainda estão sendo avaliadas tanto com a executiva estadual e nacional quanto com o ex-presidente Lula. Sobre a disputa para a sucessão de Camilo, o parlamentar diz que a deputada Luizianne Lins tem colocado seu nome à disposição, mas que o tema também está sendo estudado em todas as esferas da sigla.

LEIA MAIS: Deputados do PDT demonstram apoio à fala de Camilo sobre aliança com PT

"Temos muita coisa para negociar. As possibilidades estão postas. Tanto podemos ter candidatura como podemos compor. Acho que depende muito da postura que o PDT entender ser mais adequada de compor ou não com o PT", completou Elmano. 

Atualmente, o partido encontra dificuldades em dialogar em torno de um possível nome do ex-prefeito Roberto Cláudio, um dos pré-candidatos pedetistas para disputar como cabeça de chapa em 2022. Além de Luizianne, o deputado José Airton (PT) também trabalha com a possibilidade de colocar seu nome para disputar a vaga de cargo majoritário. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente