Participamos do

Nordeste e Sudeste: desaprovação de Bolsonaro é maior em regiões decisivas

Segundo dados da mais recente pesquisa Exame/Ideia, 66% dos nordestinos desaprovam o governo de Bolsonaro
12:45 | Nov. 26, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Para qualquer candidato que deseje disputar as eleições presidenciais de 2022, duas regiões são consideradas essenciais: Nordeste e Sudeste. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), juntas, as regiões concentram quase 150 milhões de habitantes, o equivalente a 70% da população brasileira. Quando se fala em desaprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro, é exatamente nesses locais onde ela se sobressai, se comparado com outras regiões.

Segundo dados da mais recente pesquisa Exame/Ideia, 66% dos nordestinos desaprovam o governo de Bolsonaro. Em janeiro, este percentual era de 40%. Já no Sudeste, são 54% as pessoas que não aprovam a maneira como o presidente administra o país. No começo do ano, eram 35%.

A sondagem ouviu 1.277 pessoas entre os dias 18 e 22 de novembro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Centro-oeste

- Janeiro

Aprovam: 26%

Desaprovam: 43%

Não aprovam nem desaprovam: 29%

Não sabem: 2%

- Novembro

Aprovam: 32%

Desaprovam: 47%

Não aprovam nem desaprovam: 21%

Não sabem: -

Nordeste

- Janeiro

Aprovam: 38%

Desaprovam: 40%

Não aprovam nem desaprovam: 20%

Não sabem: 2%

- Novembro

Aprovam: 20%

Desaprovam: 66%

Não aprovam nem desaprovam: 13%

Não sabem: 2%

Norte

- Janeiro

Aprovam: 43%

Desaprovam: 32%

Não aprovam nem desaprovam: 24%

Não sabem: 1%

- Novembro

Aprovam: 29%

Desaprovam: 47%

Não aprovam nem desaprovam: 18%

Não sabem: 6%

Sudeste

- Janeiro

Aprovam: 38%

Desaprovam: 35%

Não aprovam nem desaprovam: 26%

Não sabem: 2%

- Novembro

Aprovam: 21%

Desaprovam: 54%

Não aprovam nem desaprovam: 23%

Não sabem: 3%

Sul

- Janeiro

Aprovam: 38%

Desaprovam: 37%

Não aprovam nem desaprovam: 24%

Não sabem: 1%

- Novembro

Aprovam: 32%

Desaprovam: 50%

Não aprovam nem desaprovam: 17%

Não sabem: 2%

Segundo apuração feita pela Exame, com base na agenda oficial da Presidência da República, disponível no portal oficial do governo, nos últimos três meses, de 25 de agosto a 25 de novembro, Bolsonaro esteve no Nordeste, pelo menos, em sete viagens oficiais.

LEIA MAIS l Bolsonaro chega ao Ceará para entregar moradias em Juazeiro do Norte e no Crato

Para tentar resgatar sua popularidade, o presidente esteve em compromissos para assinatura de contratos do governo federal, a lançamento de obras, em especial as que levam água ao semiárido nordestino.

O presidente teve a mesma quantidade de viagens ao Sudeste, no mesmo período. Na agenda estavam inaugurações e anúncio de obras importantes aos quatro estados da região. Além disso, ele participou de cerimônias oficias das Forças Armadas. Em comparação, a visita a estados do Norte, Sul e Centro-Oeste ocorreram com menor frequência, não passando de três, cada.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags