Participamos do

"Ele não tomou nada?", questiona Bolsonaro a apoiador que perdeu pai por Covid

Ao longo da pandemia, o presidente insistiu no chamado "tratamento precoce" e, de forma reiterada, faz uma falsa associação entre mortes por covid-19 a pacientes que não tomaram esses medicamentos, que tiveram a ineficácia comprovada em testes científicos
15:36 | Nov. 23, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a reforçar, em conversa com apoiadores, o apoio a medicamentos contra a Covid-19, tema já refutado pela comunidade científica e sem respaldo em evidências científicas. Na manhã desta terça-feira, 23, um apoiador que estava na frente do Palácio da Alvorada contou a Bolsonaro que seu pai havia morrido de Covid-19, o que gerou dois questionamentos do presidente: se o familiar tinha "algum outro problema" e se "não tinha tomado nada".

Na sequência, o chefe do Executivo reclamou da falta de "autonomia dos médicos" para tratar da doença. Chorando, o apoiador disse: "Infelizmente perdi meu pai por Covid". Bolsonaro respondeu: "Ele já tinha algum problema ou não? Ele não tomou nada? Tomou nada?". O seguidor rebateu: "Não, o governo do Maranhão bloqueou na época os remédios. "Em vez de respeitar a autonomia dos médicos..." prosseguiu o presidente. 

Apesar de não falar de forma direta, as perguntas de Bolsonaro estão alinhadas com a sua defesa de medicamentos ineficazes para o tratamento da Covid-19, como a ivermectina e a cloroquina.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Ao longo da pandemia, o presidente insistiu no chamado "tratamento precoce" e, de forma reiterada, faz uma falsa associação entre mortes por Covid-19 a pacientes que não tomaram esses medicamentos, que tiveram a ineficácia comprovada em testes científicos.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags