Participamos do

Bolsonaro ironiza problemas nas prévias do PSDB: "é o tal do voto eletrônico"

Contrário ao sistema eletrônico de votação, o mandatário fez questão de ironizar o transtorno, mas ponderou que as eleições gerais de 2022 serão seguras
16:21 | Nov. 22, 2021
Autor Maria Eduarda Pessoa
Foto do autor
Maria Eduarda Pessoa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em conversa com apoiadores na manhã desta segunda-feira, 22, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou a suspensão das prévias do PSDB para definir o candidato do partido à Presidência da República. Contrário ao sistema eletrônico de votação, o mandatário fez questão de ironizar a série de transtornos que adiou o pleito: "É o tal do voto eletrônico", disse. 

“Viu a confusão ontem? Não vou falar disso porque não tenho nada a ver com o outro partido, mas deu uma confusão em São Paulo hoje”, afirmou ainda. 

Na mesma conversa, Bolsonaro voltou a dizer que as eleições de 2022 serão seguras, já que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) convocou uma comissão para acompanhar todos os processos, desde a abertura dos códigos-fonte até a apuração dos votos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Apesar de mobilizar seus apoiadores em torno da mudança do sistema eleitoral, colocando as urnas eletrônicas sob suspeição, mais recentemente, Bolsonaro mudou o tom e afirmou que passou a confiar no voto eletrônico. Para justificar a mudança, ele alega que entidades, dentre elas as Forças Armadas, foram convidadas a participar das eleições.

O processo de escolha do pré-candidato do PSDB à Presidência da República foi suspenso nesse domingo, 21,  após uma série de instabilidades na plataforma utilizada para os votos à distância. O episódio também foi responsável por um novo racha entre os candidatos, já que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, defende a retomada da votação dentro de 48 horas, enquanto do outro lado o governador de São Paulo, João Doria, e o ex-senador Arthur Virgílio querem a reabertura da votação no próximo domingo, 28.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags