Participamos do

Lula fala da escolha de vice e diz ter "extraordinária relação de respeito" com Alckmin

Nas redes sociais, o petista afirmou que não discute ainda quem será o seu vice em 2022, mas ao mesmo tempo diz que "não há nada que aconteceu" entre ele e o tucano que não possa ser reconciliado
15:58 | Nov. 15, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Líder das pesquisas de intenções de voto, o ex-presidente Lula (PT) disse nesta segunda-feira, 15, apesar de ainda não discutir quem será seu vice em 2022, caso saia candidato ao Palácio do Planalto, mantém uma "extraordinária relação de respeito" com Geraldo Alckmin (PSDB). Em 2006, o petista e o tucano, também ex-governador de São Paulo, disputaram as eleições presidenciais. 

Lula recordou a disputa e comparou a política ao futebol, alegando que mesmo após uma partida dura, as pessoas se encontram para discutir o próximo jogo. "Política é como futebol, você dá uma canelada no cara, ele cai chorando de dor, mas depois que termina o jogo, eles se encontram, se abraçam, vão tomar uma cerveja e discutir o próximo jogo. Política é assim. Nas divergências todo mundo joga bruto porque quer ganhar", escreveu. 

Ainda no Twitter, o ex-presidente disse ter respeito pelo antigo adversário e que não há nada que aconteceu entre ele e Alckmin "que não possa ser reconciliado".  "Tenho extraordinária relação de respeito com o Alckmin, fui presidente enquanto ele era governador. Não há nada que aconteceu entre nós que não possa ser reconciliado", afirmou Lula na rede sociais. Ele defendeu que ainda não discuti sua candidatura, mas quando decidir deve sair a campo para procurar alguém. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O ex-presidente tem hoje a preferência de 48% do eleitorado, de acordo com nova pesquisa de intenções de voto sobre a eleição presidencial de 2022. Já o presidente Jair Bolsonaro, que deve tentar sua releição, segue com 21% e uma reprovação em alta. Lula também aparece liderando na pesquisa de segundo turno. 

 



Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags