Participamos do

Sem citar nomes, Gilmar Mendes critica a 'politização da persecução penal'

10:59 | Nov. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

"Alerto há alguns anos para a politização da persecução penal. A seletividade, os métodos de investigações e vazamentos: tudo convergia para um propósito claro - e político, como hoje se revela. Demonizou-se o poder para apoderar-se dele. A receita estava pronta", escreveu o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, em publicação no Twitter.

As críticas, mesmo sem que sejam citados nomes, acontecem após o ex-coordenador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol anunciar sua saída no Ministério Público para possivelmente ingressar na vida política, seguindo os passos do ex-juiz Sergio Moro.

Exoneração

Deltan Dallagnol foi exonerado nesta sexta-feira (5) do cargo de procurador da República, da carreira do Ministério Público Federal. Dallagnol deixou o Ministério Público "a pedido". A exoneração é assinada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e tem efeito a partir de 3 de novembro. A portaria com a decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags