Participamos do

Deputado protocola requerimento de CPI para apurar atos antidemocráticos no 7 de setembro

José Guimarães é autor do pedido de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito
15:23 | Set. 13, 2021
Autor Maria Eduarda Pessoa
Foto do autor
Maria Eduarda Pessoa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado e vice-líder da Minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), protocolou nesta segunda-feira, 13, um requerimento para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de apurar a convocação e o financiamento dos atos de caráter golpista contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, ocorridos no último 7 de setembro.

Em fase de coleta de assinaturas, o documento justifica a necessidade de uma CPI para descobrir quem são os responsáveis por trás das manifestações, bem como se houve investimento de recursos públicos.

“Vejo como algo extremamente necessário e relevante a criação desta CPI, para que possamos investigar a fundo os atos golpistas em comemoração do Dia da Independência, com vistas a se apurar eventuais irregularidades e/ou ilegalidades. Precisamos prestar contas à população brasileira e esperar que mudanças benéficas possam surtir com os trabalhos dessa comissão”, justifica Guimarães.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O documento também resgata um pedido de subprocuradores-gerais da República, feito no
último dia 17 de agosto, para apurar suposta convocação feita por Bolsonaro para o ato do feriado do Dia da Independência.

O pedido foi baseado em uma reportagem de Guilherme Amado, no site Metrópoles. De acordo com a publicação, Bolsonaro enviou um texto por WhatsApp a apoiadores incitando a ida às ruas para um "contragolpe" . Os subprocuradores afirmavam que o presidente extrapolava os limites da mera liberdade de expressão e que a suspeita surgia na "sequência de uma escalada de sucessivas ameaças às instituições democráticas".

Para instauração da comissão, o deputado precisa agora coletar o mínimo de 171 assinaturas, equivalente a um terço da Câmara dos Deputados.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags