PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Ciro publica vídeos antigos antecipando ligação de Bolsonaro com rachadinha: "Sempre foi corrupto"

Nas redes sociais, o pedetista fez um compilado de vídeos antigos no qual alertou sobre os esquemas do presidente Jair Bolsonaro, enquanto ainda era deputado

Filipe Pereira
11:01 | 06/07/2021
Ciro questionou projeto de nação do petista
 (Foto: Thaís Mesquita)
Ciro questionou projeto de nação do petista (Foto: Thaís Mesquita)

O ex-ministro e presidenciável Ciro Gomes (PDT) compartilhou um vídeo nas redes sociais nesta terça-feira, 6, onde compila uma série de entrevistas em que menciona o envolvimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na prática de rachadinha. Nos materiais, o pedetista alertou sobre os esquemas do chefe do executivo, enquanto ainda era deputado.

No texto da publicação, Ciro usa a tag #CiroAvisou e escreve: "Bolsonaro enganou muitos brasileiros se apresentando de combatente à corrupção. Hoje nosso povo foi surpreendido com mais evidências dos seus crimes de peculato - que chamam docemente de "rachadinha". Ele sempre foi corrupto e corrompeu todos ao seu redor!

Logo depois, o pedetista separou vários trechos de entrevistas em que aparece acusando o presidente de ter funcionários fantasmas em seu gabinete quando ainda era deputado.

A publicação acontece após áudio divulgado pelo UOL nesta segunda-feira, 5, que indica o envolvimento de Bolsonaro em um esquema de rachadinha enquanto era deputado federal, entre 1991 e 2018, ano em que se elegeu para a Presidência da República.

No áudio divulgado, Andrea Siqueira Valle (irmã da ex-mulher de Bolsonaro, Ana Cristina Valle) diz que o então deputado demitiu André Siqueira Valle, irmão dela, por ele não seguir corretamente o esquema de rachadinha no gabinete. Andrea foi uma das assessoras parlamentares do deputado Bolsonaro por oito anos.

Em um dos vídeos datado do dia 6 de janeiro de 2019, Ciro afirma: "O Bolsonaro como deputado já malversou verbas do seu gabinete. Um circo de assessores fictícios, laranjas, que dão seu nome para receber dinheiro publico e entregam esse dinheiro lavando esse dinheiro para o político gastar sem prestar contas. Isso só do ponto de visto do cargo é peculato.", diz. 

Em outra entrevista do dia 4 de setembro de 2019, o presidenciável fala sobre a relação do ex-assessor Eduardo Queiroz no esquema. "Esse Queiroz é aposentado. Tem 10 mortes nas costas e aposentado da politica do Rio de Janeiro. Trabalhava no gabinete dele [Bolsonaro] e movimentou mais de R$ 20 milhões de reais junto com Flávio Bolsonaro".