PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Bezerra rebate alegações de que Madison seria empresa de fachada

17:08 | 06/07/2021

Após intervalo, a sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid desta terça-feira, 6, foi retomada com as intervenções do senador Fernando Bezerra (MDB-PE). O parlamentar, que pertence à base governista da CPI, iniciou sua fala fazendo uma defesa do governo com relação às acusações de irregularidades no contrato da Covaxin, e rebatendo as alegações de que a Madison Biotech seria uma empresa de fachada, afirmando que ela seria uma subsidiária da Barath Biontech.

A Madison foi a empresa terceira autora das invoices (notas fiscais) enviadas ao governo para a negociação da vacina indiana Covaxin e está na mira da CPI devido aos sucessivos erros nos documentos enviados ao Ministério da Saúde, o que levantou a suspeita dos senadores de a empresa estar sendo usada em um possível esquema de corrupção.

Bezerra afirmou que em outros países onde a Barath Biontech negociou vacinas, a farmacêutica se valeu de representantes oficiais, em defesa da Precisa Medicamentos, empresa que também se tornou alvo do colegiado devido à intermediação do contrato. Sobre a Madison, Bezerra declarou que a companhia é uma "fornecedora logística da Barath Biontech, tendo celebrado contrato para o fornecimento e distribuição dos produtos do laboratório em diferentes territórios, não se trata de empresa de fachada", disse, afirmando que a empresa é uma subsidiária da empresa indiana.