PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Queiroga admite que tratamento precoce não tem eficácia

O ministro da Saúde disse a Renan Calheiros que a nota sobre tratamento precoce não seria retirada por fazer "parte da história"

Carlos Holanda
12:13 | 08/06/2021
Ministro Marcelo Queiroga é ouvido pela segunda vez na CPI da Covid (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)
Ministro Marcelo Queiroga é ouvido pela segunda vez na CPI da Covid (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

Novamente presente para depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o tratamento precoce não tem eficácia contra a infecção pelo vírus ou no tratamento dele.

Ele foi questionado pelo Renan Calheiros (MDB-AL), relator dos trabalhos, sobre qual a "opinião técnica" sobre a utilização da cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina no tratamento da doença. "Senador, eu já respondi à vossa excelência, essas medicações não têm eficácia comprovada", respondeu Queiroga.

Renan então questionou por que a nota informativa 17.2020, que versa sobre uso da cloroquina continua publicada no site do Ministério da Saúde. Queiroga respondeu que o informe, embora tenha perdido o objeto, não seria retirado do ar por fazer "parte da história" do enfrentamento à Covid-19.