PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Ministra do STF pede que PGR avalie se Bolsonaro cometeu genocídio

O militar foi alvo de petição apresentada pelo advogado Jefferson de Jesus Rocha, profissional que amparou o teor da peça em trechos da Bíblia

Carlos Holanda
11:13 | 07/06/2021
Rede social do Planalto desmente versão contada à CPI e revela registros de Bolsonaro em aglomerações (Foto: Reprodução/Flickr)
Rede social do Planalto desmente versão contada à CPI e revela registros de Bolsonaro em aglomerações (Foto: Reprodução/Flickr)

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) avalie se o presidente Jair Bolsonaro cometeu crime de genocídio e charlatanismo na condução da crise sanitária. 

O militar foi alvo de petição apresentada pelo advogado Jefferson de Jesus Rocha, profissional que amparou o teor da peça em trechos da Bíblia, segundo o portal de notícias Uol

A ministra poderia ter arquivado a representação. Mas a determinação segue um rito protocolar, pois cabe à PGR averiguar se o pedido é ou não passível de análise.

O advogado preenche as páginas da representação com trechos do Apocalipse, por exemplo, dispensando informações técnicas sobre ações e omissões de Bolsonaro até então.

Além de genocídio e charlatanismo, o advogado pede que Bolsonaro seja investigado por representar perigo para a vida e para a saúde de outros.  

Dia 15 de junho estreia Jogo Político!