PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Presidente Jair Bolsonaro se filiará ao Patriota, anuncia Flávio

Em reunião nesta segunda-feira, 31, o partido estendeu o convite ao presidente da República, que ainda não se pronunciou sobre sua filiação

Filipe Pereira
16:23 | 31/05/2021
Em entrevista, o presidente defendeu o filho mais velho e Fabrício Queiroz, também alvo de investigação que está preso (Foto: Divulgação / PSL)
Em entrevista, o presidente defendeu o filho mais velho e Fabrício Queiroz, também alvo de investigação que está preso (Foto: Divulgação / PSL)

O presidente Jair Bolsonaro deve se filiar ao partido Patriota para disputar as eleições do ano que vem. É o que afirma o senador e filho do chefe do Executivo nacional, Flávio Bolsonaro, durante uma convenção virtual do partido nesta segunda-feira, 31, que oficializou sua ligação com a sigla. Na última semana, o parlamentar anunciou o seu desligamento do Republicanos. 

O senador falou em construir “o maior partido do Brasil após as eleições de 2022”, ao discursar na convenção. “Agora, com o presidente Bolsonaro na Presidência da República, eu não tenho duvidas de que a gente pode construir um partido maior ainda, do tamanho, ou até maior do que o PSL”, disse Flávio.

Após se tornar o único senador filiado à sigla, o parlamentar indicou que o Patriota será o destino político da família. O partido estendeu o convite ao presidente da República, que ainda não se pronunciou sobre sua filiação. Em reunião nesta segunda, o presidente da legenda, Adilson Barroso, alterou o estatuto da sigla para receber o presidente.

“Se vocês [ala contra Adilson] pegassem o partido, ele [Bolsonaro] não vinha nem se desse o mundo para ele. Mas graças a Deus ele vem hoje para o partido por causa da amizade sem pedir uma bala”, disse o dirigente. Com a decisão, adversários dele dentro da sigla prometem judicializar a questão. 

Em busca de um partido para se filiar desde que deixou o PSL, Bolsonaro enfrentava impasses nas negociações com algumas siglas por exigir o poder de comando, tendo como controlar os diretórios regionais da agremiação que o acolhesse. No final de abril, o Partido da Mulher Brasileira (PMB) chegou a alterar seu nome para Brasil 35 na expectativa de receber o presidente. Porém, as negociações não vingaram.