PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Pasta da Justiça nomeia comandante da PM do DF exonerado por furar fila da vacina

12:34 | 31/05/2021

O ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal Julian Rocha Pontes, que foi exonerado pelo governo local em abril por ter furado a fila da vacinação contra covid-19, agora vai trabalhar no governo federal. O coronel acaba de ser nomeado para um cargo no Ministério da Justiça, comandado por Anderson Torres, que antes era secretário de Segurança Pública do Distrito Federal.

Portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (31) nomeia Julian Pontes como coordenador-geral do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional da Diretoria de Operações da Secretaria de Operações Integradas do ministério. O ato é assinado pelo secretário executivo da pasta, Márcio Nunes de Oliveira.

Pontes foi exonerado pelo governador Ibaneis Rocha juntamente com outros dois oficiais no dia 2 de abril, depois que eles furaram a fila de vacinação contra a covid-19. Na ocasião, a programação do governo do DF previa que a imunização das forças de segurança começaria pelos profissionais da linha frente. Somente após a vacinação dos policiais que atuam nas ruas, fazendo a segurança da população, os profissionais da área administrativa começariam a ser vacinados. O coronel Pontes e outros oficiais do comando da PM, no entanto, furaram a fila e receberam a vacina antes do programado, o que gerou críticas dentro e fora da corporação.