Participamos do

"Ciro tem que criticar Bolsonaro e parar de atacar Lula", diz deputado pedetista Túlio Gadêlha

No PDT desde 2007, Gadelha defende uma união de forças progressistas que passaria pela reconciliação entre Ciro e Lula
12:06 | Mai. 28, 2021
Autor Vítor Magalhães
Foto do autor
Vítor Magalhães Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) questionou a estratégia do presidenciável da legenda, Ciro Gomes (PDT), de atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). "Ciro tem que criticar Bolsonaro e parar de atacar Lula. Ciro não vai conquistar votos de Bolsonaro", apontou. Gadelha disse ainda considerar a candidatura de Ciro legítima, mas discorda da estratégia de engrossar o tom contra o petista, desde que Lula recuperou os direitos políticos.

LEIA MAIS: Ciro Gomes chama Lula de "maior corruptor da história brasileira" e diz que vai para cima do petista

No PDT desde 2007, Gadelha defende uma união de forças progressistas, que passaria pela reconciliação entre Ciro e Lula. “A nossa insistência é em tentar se discutir uma via desse campo progressista que seria imbatível: uma chapa construída por Lula e Ciro, ou por Ciro e Lula. Qual outro candidato hoje no cenário nacional enfrentaria essa aliança com chances reais de vencer?” afirmou em entrevista concedida esta semana ao jornal Folha de S.Paulo.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O parlamentar tem protagonizado divergências internas na sigla. Na eleição municipal de 2020, ele lançou-se como pré-candidato a prefeito do Recife, com apoio do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, mas o projeto desandou após resistência da cúpula pedetista, que optou em formar aliança com João Campos (PSB), e indicou Isabella de Roldão como candidata a vice.

Desde então, ele afastou-se de lideranças do partido. Nos bastidores, comenta-se que grupos de legendas como PT, Psol, Rede e PV vêm procurando o deputado para uma eventual migração na janela partidária  de 2022.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags