PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Convocação de prefeitos é adiada; Girão é chamado por Aziz de "oportunista"

16:16 | 26/05/2021

A discussão sobre a convocação de alguns prefeitos e ex-prefeitos pela CPI da Covid levou a um bate-boca entre o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), e o governista Eduardo Girão (Podemos-CE) na sessão de hoje.

Inicialmente, a CPI previa votar ainda nesta quarta, 26, sete requerimentos envolvendo prefeitos e ex-chefes municipais. O assunto acabou não sendo analisado em razão de um acordo fechado em encontro privado dos senadores, realizado logo antes da sessão. Mesmo assim, Girão trouxe o tema à tona na reunião pública, e irritou Aziz. Após cobrar o presidente sobre os requerimentos, Girão foi chamado de "oportunista pequeno" pelo colega.

"Toda a sociedade brasileira que tem inteligência sabe que vossa excelência está aqui com um objetivo, que a gente não investigue o porquê não compramos vacina, e o senhor que não entende patavinas de saúde quer impor a cloroquina na cabeça da população. Vossa excelência é um oportunista", disse Aziz ao senador. "Vossa excelência estava lá, escutou o que nós acordamos", afirmou.

Girão então respondeu ao presidente da CPI que não teria concordado com a não apreciação dos pedidos, e acusou Aziz de lhe fazer uma agressão.

O chefe dos trabalhos da comissão retrucou a declaração dizendo que Girão agia "sorrateiramente" e o desafiou a levar o caso ao Conselho de Ética da Casa. "Me leve para o Conselho de Ética. Vossa Excelência não respeita ninguém, Vossa Excelência age sorrateiramente", devolveu Aziz, que ouviu de colegas pedidos para se acalmar.

A pauta original desta quarta contava com os pedidos de convocação de ex-prefeitos das cidades de Fortaleza (CE), Cláudio Rodrigues Bezerra, de Recife (PE), Geraldo Júlio, de Macapá (AP), Clécio Luis, e de São Luís (MA), Edivaldo Holanda Júnior. Também estavam previstos os requerimentos para chamar os prefeitos de Porto Feliz (SP), Antônio Cássio Habice Prado, de Aracaju (SE), Edvaldo Nogueira, e de Rio Branco (AC), Tião Bocalom. Ao fim da sessão desta quarta, Aziz avisou que mais requerimentos serão votados na próxima semana, mas não detalhou se as convocações dos chefes executivos municipais serão apreciadas nesta ocasião.