PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

"PresidenTasso": perfil nas redes sociais aposta no humor para alavancar pré-candidatura do senador cearense

Movimento "PresidenTasso 2022" apoia a candidatura do tucano à disputa presidencial do ano que vem. A iniciativa segue as novas tendências políticas cada vez mais comuns na internet.

10:35 | 30/04/2021
O senador Tasso Jereissati aparece em uma montagem da foto promocional do álbum 'Girl From Rio', da cantora Anitta (Foto: Reprodução perfil PresidenTasso 2022)
O senador Tasso Jereissati aparece em uma montagem da foto promocional do álbum 'Girl From Rio', da cantora Anitta (Foto: Reprodução perfil PresidenTasso 2022)

A pouco mais de um ano das eleições, o senador Tasso Jereissati declarou que irá disputar as prévias do PSDB em outubro para a escolha de um candidato à presidência pelo partido em 2022. A possibilidade animou militantes da juventude tucana no Ceará, que criaram o movimento “PresidenTasso”. “O Brasil tem alternativa: Tasso 2022”, defende. O perfil assume uma linguagem descontraída e reproduz memes estampando o pré-candidato.

A iniciativa segue as novas tendências de pré-campanha de 2022 cada vez mais comuns na internet. Em uma das postagens do perfil, o senador aparece em uma montagem da foto promocional do álbum "Girl From Rio’" da cantora Anitta. Na imagem, Tasso assume o lugar da artista na foto e é identificado como “Brazilian Biden” e “Boy From Ceará”. Nos últimos dias, o senador assumiu ter gostado da comparação com o presidente norte-americano.

Também atento à linguagem que faz sucesso nas redes sociais, o governador de São Paulo João Dória, potencial concorrente de Tasso na disputa interna do PSDB, se comunica usando memes, retruca adversários com linguagem irônica e debochada, e associa sua imagem à vacinação contra a Covid. O governador também tomou para si, de forma humorada, o apelido de “calça apertada”, numa tentativa de esvaziar o ataque comumente usado por grupos bolsonaristas.

Em resposta à deputada Carla Zambelli (PSL-SP), que comentava a sua nova estratégia de ironia e assimilação, e propunha que o governador passasse a ser chamado de “Agripino”, ele rebateu: “prezada, vou vacinar você e toda a sua família também. Assinado: Agripino Calça Apertada”.

Na última segunda-feira, Dória também repercutiu uma declaração de Bolsonaro, que o acusava de ser "obcecado pelo poder”. Em resposta, o governador utilizou o meme “sai, maluco, todo dia isso”, que faz referência a uma perseguição. Na montagem, o rosto de Bolsonaro é fixado ao corpo do perseguidor e o de Dória, a do perseguido.

Já o ex-presidente Lula (PT), forte cotado para a disputa desde que recuperou seus direitos políticos com a anulação de suas condenações na Lava Jato, tem seu nome envolvido em paródias musicais e vídeos amadores que falam de bonanças da sua gestão. A produção mais recente a circular nas redes petistas, “Tô com saudade do tempo de Lula”, é uma versão do hit “Tapão na Raba”, do cantor Raí Saia Rodada.

Em uma das edições, compartilhada por deputados do PT, Lula aparece sendo acolhido por populares durante as caravanas do partido. Diferentes versões com a trilha sonora, no entanto, também aparecem nas redes. Em uma delas, produzida para o TikTok, um homem ostenta comidas e bebidas, narrando com fotos o que seria sua vida na gestão petista, aludindo à atual alta de preços.

Outro cearense que pretende disputar a sucessão de Bolsonaro, assim como Tasso, Ciro Gomes estrela campanha dirigida pelo jornalista e marqueteiro João Santana, responsável pelas campanhas vitoriosas de Lula, em 2006, e Dilma em 2010 e 2014. Na última segunda-feira, 26, o candidato do PDT lançou uma série de vídeos curtos onde promete emprego aos “desassistidos” e “inconformados”. Em mais uma investida, Ciro anunciou nesta quinta-feira, 29, seu perfil na plataforma TikTok, que acolhe vídeos curtos e descontraídos de dança, tutoriais, etc. Nesta sexta, foi lançada uma minissérie biográfica em que Ciro é entrevistado pela esposa, a produtora cultural Giselle Bezerra. 

A campanha oficial com propaganda eleitoral deve começar somente em agosto de 2022, mas, desde que não haja pedido explícito de voto, a Justiça Eleitoral não proíbe atividades de pré-campanha.