PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Cid pede que Paulo Guedes explique criação do Banco Digital, medida que pode privatizar Caixa Econômica

Em outubro do ano passado, Guedes falou para investidores sobre a possibilidade de fazer um IPO (Oferta Pública Inicial) do braço digital da Caixa Econômica Federal

12:43 | 07/04/2021
Senador Cid Gomes pede informações a Paulo Guedes  (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Senador Cid Gomes pede informações a Paulo Guedes (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)

O ministro da Economia Paulo Guedes poderá ter de explicar à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado os motivos que levaram o governo a decidir criar o Banco Digital da Caixa Econômica. O requerimento foi apresentado pelo senador Cid Gomes (PDT), que aponta risco de privatização do banco estatal caso a medida seja efetivada.

Em outubro do ano passado, Guedes falou para investidores sobre a possibilidade de fazer um IPO (Oferta Pública Inicial) do braço digital da Caixa Econômica Federal. “O Brasil é uma democracia digital. Na pandemia, digitalizamos 64 milhões de pessoas. Quanto vale um banco que tem 64 milhões de pessoas que foram bancarizadas pela primeira vez e serão leais pelo resto da vida? Estamos planejando um IPO deste banco digital nos próximos seis meses”, disse ele.

Segundo Cid, iriam para as mãos da iniciativa privada "as melhores fatias de mercado da Caixa Econômica, restando-lhe as partes menos lucrativas e até deficitárias”.

O senador destacou ainda da criação do Caixa Tem, durante a pandemia, que permitiu a inclusão de milhões de brasileiros que não tinham acesso ao sistema bancário. Para Cid, essa é uma alternativa que possibilita a geração de novos negócios, ao mesmo tempo em que fortalece a CEF. “O Caixa Tem agrega valor ao conglomerado Caixa, que angaria maior fatia potencial do mercado do crédito bancário”, avaliou.

Outro ponto mencionado pelo senador é a Medida Provisória 995/2020, que, segundo ele, já abriu o caminho para a privatização da Caixa Seguridade, "uma parte altamente rentável do conglomerado Caixa, que detém fatia relevante do mercado de seguros do país". “Também já está em curso a venda de sua participação ordinária no Banco Pan, com a venda das ações ordinárias naquele banco de titularidade da Caixapar, braço de participações da Caixa Econômica Federal”, destacou.

De acordo com o senador cearense, todas essas ações são preocupantes porque enfraquecem a Caixa e estariam sendo executadas sem nenhuma discussão com a sociedade brasileira e com o Congresso. “Quais os benefícios disso tudo para a sociedade brasileira? É imprescindível que o Senado assuma sua posição de fiscalização da coisa pública, e exponha à sociedade brasileira o desmonte da Caixa”.

No documento oficial, Cid Gomes questiona ainda se já há solicitação para a criação do Banco Digital junto ao Banco Central, requisitando, inclusive, a íntegra do processo junto ao BC; se seria criado por meio de uma nova empresa; quais os benefícios esperados para a Caixa Econômica e se há tentativa de privatização ou participação do capital privado em parte do objeto social da CEF que seria apartado em novo CNPJ. O requerimento será apreciado pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e, caso seja aprovado, será enviado ao Ministério da Economia.