PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Advogado divulga pedido de desculpas a vereadora de Fortaleza após publicação difamatória feita em 2018

Servidor público foi condenado a pagar indenização de R$ 5 mil à vereadora Larissa Gaspar (PT), após associar, em 2018, a parlamentar a uma publicação que sugeria prática de pornografia infantil

Filipe Pereira
18:52 | 06/04/2021
Larissa Gaspar (PT) (Foto: Tatiana Fortes em 01/10/2019)
Larissa Gaspar (PT) (Foto: Tatiana Fortes em 01/10/2019)

O servidor público federal George Mazza publicou, nesta terça-feira, 6, nas redes sociais, uma retratação pública direcionada à vereadora de Fortaleza Larissa Gaspar (PT). O advogado, apoiador do presidente Jair Bolsonaro, foi condenado a pagar indenização de R$ 5 mil à petista, após associar, em 2018, uma imagem da parlamentar a uma publicação que sugeria prática de pornografia infantil. 

Em 2018, George compartilhou uma imagem que circulou em grupos dos aplicativos Whatsapp e no Facebook, em que a petista aparece ao lado de um desenho que mostra um grupo de crianças seminuas
fazendo necessidades fisiológicas no interior de banheiro público. Abaixo, consta a legenda "A
Vereadora Larissa Gaspar ... Quer nossas Crianças Assim!"

A gravura compartilhada, que revela a nudez de partes do corpo de crianças, precisamente, meninas, trata-se de material de conteúdo sexual denominado hentai, destinado exclusivamente ao público adulto, como o
próprio artista responsável pelo desenho afirmou em mensagens publicadas no Twitter. No Japão, "hentai" quer dizer (numa tradução mais correta): tarado, pervertido, etc. Neste caso, a referência é
apenas em relação à característica da pessoa.

A montagem fez críticas à atuação da parlamentar, que na época presidia a Comissão de Direitos Humanos, da Mulher, da Juventude, da Criança e do Idoso. A acusação foi relacionada ao Projeto de Lei Ordinária n° 476/20172, que visava a coibir a prática de atos de discriminação ou violência em razão de gênero, cor, idade, orientação sexual, deficiência, opção religiosa, origem ou cultura, em estabelecimentos de ensino públicos ou privados.

Após queixa-crime, George foi acusado de prática dos delitos de difamação e injúria objeto, presentes no Código Penal. Em seu site pessoal, George se intitula cristão e conservador. Ele é membro do movimento pró-vida e pró-família e participa do grupo de coordenadores da Marcha Pela Vida de Fortaleza. Além disso, atua como articulista e conferencista sobre os temas Defesa da Vida (Aborto) e Ideologia de Gênero.

Em pedido de desculpas no Facebook, o advogado afirmou que a publicação "decorreu de interpretação subjetiva", mas que "todos precisam ser respeitados e terem suas imagens e personalidade mantidas íntegras". " É por este fato que essa retratação se torna necessária, pois expus desnecessariamente a imagem da Senhora Vereadora, que estava cumprindo sua missão legislativa", completa.

"Independentemente de retração judicial", o servidor escreve que "o fato não se repetirá, pela consideração à sua pessoa e família, que precisam ser respeitadas, indiscutivelmente", reforçando depois um "genuíno pedido de perdão".

Prezados seguidores e visitantes deste perfil, Venho através deste post, e atendendo à composição judicial, retratar-me...

Publicado por George Mazza em Terça-feira, 6 de abril de 2021

Segundo a parlamentar, o dinheiro da indenização já foi doado para o Coletivo Bem Viver, instituição que trabalha com crianças, adolescentes e jovens, e para o Instituto Maria da Penha, que atua contra a violência contra a mulher. Comprovantes de pagamentos comprovam as doações.