PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Senado aprova que 5 universidades federais contratem durante pandemia

22:45 | 16/12/2020
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa semipresencial. Ordem do dia...Plenário analisa indicações da Presidência da República para diretorias de agências reguladoras e para a recém-criada Autoridade Nacional de Proteção de Dados...Mesa:.vice-presidente do Senado, senador Antonio Anastasia (PSD-MG);.presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP);.senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO);.secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho...Foto: Pedro França/Agência Senado (Foto: Pedro França)
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa semipresencial. Ordem do dia...Plenário analisa indicações da Presidência da República para diretorias de agências reguladoras e para a recém-criada Autoridade Nacional de Proteção de Dados...Mesa:.vice-presidente do Senado, senador Antonio Anastasia (PSD-MG);.presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP);.senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO);.secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho...Foto: Pedro França/Agência Senado (Foto: Pedro França)

O Senado aprovou hoje (16) a possibilidade de cinco universidades federais recém-criadas fazerem a contratação de pessoal para possibilitar sua estruturação e funcionamento durante o estado de calamidade decretado em função da pandemia. São as universidades federais de Catalão, de Jataí, de Rondonópolis, do Delta do Parnaíba e do Norte do Tocantins. O Projeto de Lei Complementar (PLP) 266/2020 também permite a contratação de funcionários pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). O texto vai à Câmara.

O projeto trata de exceções à Lei Complementar nº 173, de 2020, que proibiu contratações no serviço público nesse período. “As universidades recentemente criadas também devem ser autorizadas a preencher os cargos e funções necessários à sua organização como universidades autônomas criadas a partir essencialmente de campi universitários já estruturados por antigas universidades federais”, afirmou o relator da matéria, Dario Berger (MDB-SC).

Em relação à EBSERH, o relator explicou que as contratações são necessárias para fazer cumprir o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus SARS-CoV-2 (Covid-19) e garantir atendimento nos hospitais universitários, administrados pela estatal. A empresa é vinculada ao Ministério da Educação. “O Ministério da Educação tem sido, na prática, impedido de realizar as contratações e substituições necessárias ao pleno funcionamento dos hospitais universitários”, disse Berger, em seu parecer.