PUBLICIDADE
Política
Noticia

Eleições 2020: Luizianne Lins é recebida com aplausos e afirma que vai para o 2º turno

A candidata do PT votou na Assembleia Legislativa

15:30 | 15/11/2020
 FORTALEZA, CE, 15-11-2020: Candidata Luizianne Lins votou na manhã de hoje na Assembleia Legislativa de Fortaleza. As fotos destacam a candidata chegando, dando entrevista e votando. Dionísio Torres, Fortaleza. (Foto: Beatriz Boblitz/Especial para O POVO) (Foto: (Beatriz Boblitz/Especial para O POVO))
FORTALEZA, CE, 15-11-2020: Candidata Luizianne Lins votou na manhã de hoje na Assembleia Legislativa de Fortaleza. As fotos destacam a candidata chegando, dando entrevista e votando. Dionísio Torres, Fortaleza. (Foto: Beatriz Boblitz/Especial para O POVO) (Foto: (Beatriz Boblitz/Especial para O POVO))

Candida à Prefeitura de Fortaleza pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Luizianne Lins votou no inicio desta tarde, por volta das 13 horas, na Assembléia Legislativa. Cercada de apoiadores, e do vice-presidente nacional do PT e deputado federal José Nobre Guimarães, Luizianne foi recebida com aplausos, seguindo direto à seção eleitoral.

Vestida na cor do partido, de camisa e máscara vermelha, Luizianne reforçou seu posicionamento frente às eleições este ano. Para ela, um período atípico, ainda por conta - e consequência - de uma pandemia. "Acho que ninguém fez uma previsão dessa abstenção que nós estamos vendo, mas existe uma votação silenciosa, existe uma votação que está muito pulverizada e está lenta sim. Eu já imaginava isso. O fruto da pandemia, as pessoas estão desconfiadas com a política", pontuou.

Confiante de um segundo turno, ela também observa: "Nós vamos para o segundo turno, porque eu acredito na força do povo. A única coisa que eu tenho é a força do povo. No segundo turno, todo apoio é bem-vindo, não será mais uma aliança formal, porque não tem essa condição, mas todo apoio será bem-vindo", cogita.

Sobre a avaliação da imagem do PT após as eleições municipais, ela resume: "Acho que o PT sai altamente fortalecido desse primeiro turno, e onde não ganhar, com certeza, está construindo a democracia e está criando as bases para 2022 a gente derrotar o projeto bolsonarista, que é o projeto da morte, do preconceito, das queimadas da Amazônia, enfim, da relação com o povo que foi completamente quebrada, e Covid-19", destacou.


TAGS