PUBLICIDADE
Política
Noticia

Ministros de STF e STJ, advogado-geral da União e governador lamentam morte de Paulo Bonavides

O constitucionalista, professor emérito da UFC, morreu aos 95 anos e é um dos mais respeitados do País

16:00 | 30/10/2020
Professor Paulo Bonavides (Foto: Tatiana Fortes em 4 de junho de 2014)
Professor Paulo Bonavides (Foto: Tatiana Fortes em 4 de junho de 2014)

Personalidades políticas, jurídicas e outros admiradores usaram as redes sociais para lamentar a morte do jurista brasileiro Paulo Bonavides, que ocorreu nesta sexta-feira, 30. Falecendo aos 95 anos, o constitucionalista era um dos mais respeitados do País e lecionou por três décadas na Universidade Federal do Ceará (UFC), onde era professor emérito desde 1991. O motivo do óbito ainda não foi divulgado.

"Professor Paulo Bonavides sempre foi referência para mim nos estudos, imprescindível em cada um dos meus textos. Um orgulho para o Brasil e uma inspiração para todos que tiveram contato com sua sabedoria. Bom descanso, mestre!", escreveu uma seguidora no Twitter, pouco tempo depois da morte do jurista ser divulgada.

| LEIA MAIS | Outubro Rosa Pet: alta incidência de tumores exige de tutores alerta à prevenção

Personalidades públicas de áreas como a política e a jurídica se manifestaram na rede social- lamentando a morte de Bonavides. Entre elas, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e o governador do Ceará, Camilo Santana.

Vivendo por quase um século, o constitucionalista deixa de legado obras como a Ciência Política e Curso de Direito Constitucional, duas das doutrinas mais tradicionais do pensamento jurídico brasileiro. Sua forte atuação como docente e a influência que teve na área jurídica internacional também foram relembradas nas homenagens realizadas após sua morte.

Acompanhe a repercussão:

Camilo Santana:

O governador do Ceará lamentou o falecimento de Bonavides e relembrou a participação do constitucionalista na Academia Cearense de Letras. Além disso, Camilo destacou, em sua página no Twitter, que Paulo teve "participação importante na constituição do Ceará" e decretou luto oficial de três dias no Estado.

Alexandre de Moraes:

O ministro do STF também usou a rede social para prestar homenagens. Em mensagem, Moraes afirmou que conviveu com o professor e o classificou Bonavides como um dos "maiores estudiosos de Constitucional e Ciência Política do Brasil", destacando que ele era "inteligente humilde e extremamente dedicado a seus alunos".

José Levi

Advogado-Geral da União, José Levi lançou uma nota de pesar pelo falecimento do jurista. "O Direito Constitucional brasileiro perde um dos seus maiores expoentes. Ficam as numerosas obras e ensinamentos. Que esteja na Paz Eterna e que seus familiares tenham o conforto das melhores lembranças", escreveu.

Luís Roberto Barroso

"Paulo Bonavides manteve a chama do constitucionalismo acesa durante a longa noite da ditadura militar. Liderou o movimento pós-positivista no Brasil e era uma pessoa adorável, generosa e de grande senso de humor. Um ser iluminado. A partir de agora, brilhará no firmamento", escreveu o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sua conta do Twitter.

Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

Em nota divulgada em seu site, a entidade comunicou o falecimento de Paulo e decretou luto oficial por três dias. A história de Bonavides também foi recordada pela instituição, que destacou a passagem do constitucionalista em vários âmbitos de sua carreira.

"É com profundo pesar que a OAB Nacional comunica o falecimento do advogado e jurista Paulo Bonavides, aos 95 anos, nesta sexta-feira (30). O Conselho Federal da Ordem decretou luto oficial por três dias. Um dos constitucionalistas mais respeitados do país, Paulo Bonavides recebeu a medalha Rui Barbosa, a mais alta honraria concedida pela OAB, em 1996, sendo referência para todo uma geração de advogados e juristas no Brasil", destacava  anota.

Pedro Augusto Bezerra

"É com bastante pesar que recebo a notícia do falecimento do jurista Paulo Bonavides, considerado um dos maiores constitucionalistas do nosso País. Deixo minhas mais sinceras condolências à família e amigos por esta inestimável perda", escreveu em sua página no Twitter o Deputado Federal do PTB-CE.

José Guimarães

O Deputado Federal pelo PT-CE  frisou a importância que o jurista teve para o Ceará e para o Brasil. "O Ceará perde um homem digno e comprometido com o Direito. Um professor defensor das causas democráticas e do Estado Democrático de Direito. O professor Paulo Bonavides deixa um enorme vazio no país e em nosso Estado", lamentou.

Humberto Martins

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) emitiu uma nota, onde destacava: "Paulo Bonavides é um dos maiores constitucionalistas dos nossos tempos! Perde o Brasil um notável jurista e exemplo ético de cidadão! Tivemos vários encontros em Alagoas, oportunidade em que presidia a OAB!"

Biografia

Paulo Bonavides nasceu em 10 de maio de 1925, em Patos, na Paraíba. Filho de Fenelon Bonavides e Hermínia Bonavides, foi casado com Yeda Satyro Benevides e deixa sete filhos: Paulo, Márcio, Clóvis, Vera, Gláucia, Doralice e Amarília.

Paulo Bonavides é um destacado jurista brasileiro, lecionando por três décadas na Universidade Federal do Ceará, onde era professor emérito desde 1991. Um dos constitucionalistas mais respeitados do País, é autor de (dentre várias outras obras) Ciência Política e Curso de Direito Constitucional, duas das doutrinas mais tradicionais do pensamento jurídico brasileiro. Iniciou seus estudos jurídicos, em 1943, na Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ, onde bacharelou-se em 1948. Durante a graduação, cursou também a Harvard University, entre 1944 e 1945.

Sua influência no pensamento jurídico nacional e internacional o levou a inúmeras condecorações, sendo Doutor honoris causa pela Universidade de Lisboa, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidad Nacional de Córdoba, Universidad Inca Garcilaso de la Vega e Universidade de Fortaleza. Também é comendador das maiores honras jurídicas do cenário nacional, a Medalha Rui Barbosa da Ordem dos Advogados do Brasil e a Medalha Teixeira de Freitas do Instituto dos Advogados Brasileiros, além de várias outras, como o Grande-Colar do Mérito do Tribunal de Contas da União, a Medalha da Abolição do Governo do Estado do Ceará, a Medalha Clóvis Beviláqua doTribunal de Justiça do Estado do Ceará etc.

Sobre a obra de Paulo Bonavides, existem várias fontes a serem consultadas, destacando-se a sua biografia: “Paulo Bonavides”, escrita por Antônio Carlos Klein (Fortaleza, Edições Demócrito Rocha, 2003); e a tese do professor Dimas Macedo: ‘”El Pensamiento Político de Paulo Bonavides”‘ (México: Universidade de Puebla, 2010), publicada no Brasil pela Editora Malheiros, de São Paulo, com o titulo: “Estado de Direito e Constituição – O Pensamento de Paulo Bonavides”. As informações sobre a biografia de Bonavides são do site especializado Jusbrasil.