PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Em dia divergência no STF, Bolsonaro elogia Palmeiras e Moraes bebe em caneca do Corinthians

Ministro votou pela continuidade do inquérito das fake news, do qual é relator. Bolsonaro recebeu atleta Felipe Melo, do Palmeiras, na posse de novo ministro

19:09 | 17/06/2020
Ministro Alexandre de Moraes apareceu em sessão bebendo algo em um copo com o escudo do Corinthians (Foto: Reprodução)
Ministro Alexandre de Moraes apareceu em sessão bebendo algo em um copo com o escudo do Corinthians (Foto: Reprodução)

O ministro Alexandre de Moraes apareceu na manhã desta quarta-feira, 17, durante sessão remota do Supremo Tribunal Federal (STF), bebendo água em caneca com o emblema com Corinthians. Na oportunidade, votou "sim" pela continuidade do inquérito das fake news, relatado por ele. A informação é da Folha de S. Paulo.

Momentos antes, curiosamente o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu o volante do Palmeiras Felipe Melo para a posse do novo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Palmeirense, o presidente disse ao atleta que ainda comemorariam o "segundo" título mundial do clube. Há polêmica em torno do título da Taça Rio de 1951 conquistada pelo clube paulista e considerada por seus torcedores como um título mundial.

Palmeirense, Bolsonaro felicitou Felipe Melo (em primeiro plano), volante do clube do clube paulista, durante a posse do novo ministro das Comunicações Fábio Faria
Foto: Marcos Correa/Presidência da República
Palmeirense, Bolsonaro felicitou Felipe Melo (em primeiro plano), volante do clube do clube paulista, durante a posse do novo ministro das Comunicações Fábio Faria

"Estarei contigo no Qatar no final do ano para levantar a taça de bicampeão mundial do Palmeiras", afirmou Bolsonaro na direção do jogador. Também estava na posse de Faria o jogador Alexandre Pato, atacante do São Paulo. Assim como o novo ministro, Pato é genro do empresário Silvio Santos, dono do SBT.

No campo da relação entre os Poderes, o corintiano é quem tem causado mais dissabores ao palmeirense. É de Moraes, por exemplo, a decisão liminar que impediu a nomeação de Alexandre Ramagem para a Direção Geral da Polícia Federal (PF), ainda em maio.

O ministro também autorizou na última segunda-feira, 15. a prisão da militante Sara Winter, uma das lideranças bolsonaristas ligadas à organização de atos antidemocráticos.