PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

AGU entrega ao STF vídeo da reunião onde Bolsonaro teria ameaçado demitir Moro

Foi determinado o sigilo da gravação pelo ministro decano do STF, Celso de Mello, até que o procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifeste

21:29 | 08/05/2020
Bolsonaro e Sergio Moro, nova crise na relação
Bolsonaro e Sergio Moro, nova crise na relação (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

O Governo Federal entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o vídeo da reunião onde o presidente Jair Bolsonaro teria ameaçado demitir o então ministro da Justiça, Sergio Moro. A Advocacia-Geral da União (AGU) enviou as imagens na noite desta sexta-feira, 8.

Foi determinado o sigilo da gravação pelo ministro decano do STF, Celso de Mello, que autorizou a abertura do inquérito contra o presidente, até que o procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifeste sobre a possibilidade do vídeo ser publicizado. O conteúdo das gravações ainda mostraria que Bolsonaro teria afirmado que iria exonerar Moro caso o ex-juiz da Lava-Jato não trocasse o diretor da Polícia Federal (PF). As informações são da Folha de S.Paulo

"Esse sigilo, que tem caráter pontual e temporário – autorizado pela cláusula inscrita no art. 5º, inciso LX, da Constituição da República, cuja possibilidade de aplicação expressamente ressalvei na decisão proferida no dia 05/05/2020 –, será por mim levantado, em momento oportuno”, decidiu o ministro.

Nessa quinta-feira, 7, a Advocacia-Geral da União (AGU) pediu permissão ao STF para entregar à Corte apenas parte das gravações da reunião no Palácio do Planalto no dia 22 de abril, na qual o presidente Jair Bolsonaro teria ameaçado exonerar seu então ministro da Justiça, Moro. O ex-ministro prestou depoimento por mais de seis horas no último sábado, 2, no âmbito da investigação sobre as suas acusações contra Bolsonaro.