Participamos do

Senadores entram com ação para impedir que Bolsonaro participe de aglomerações

Parlamentares entendem que atitudes do presidente são "atentado à saúde da população, pois causam a potencial disseminação do vírus para milhares de pessoas"
15:41 | Mai. 05, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os senadores Randolfe Rodrigues e Fabiano Contarato, ambos da Rede, e o advogado Ruben Bemerguy protocolaram na Justiça Federal de São Paulo ação popular solicitando que seja determinado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) "que se abstenha de promover ou participar de atos em que haja aglomeração de pessoas (...) enquanto perdurar o estado de emergência em decorrência da pandemia de Covid-19".

A ação também pede que o presidente apresente os resultados dos exames que fez para detecção da Covid-19. Em caso de descumprimento das medidas, estabelece bloqueio de bens do presidente e multa no valor de R$ 1 milhão. Nas últimas semanas, Bolsonaro tem ido às ruas para cumprimentar eleitores e participar de manifestações em Brasília e adjacências.

Para os parlamentares, as atitudes do chefe do Executivo tratam-se de "atentado à saúde da população, pois causam a potencial disseminação do vírus para milhares de pessoas e estão na contramão da linha adotada por quase todos os países do mundo".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Bolsonaro age como genocida ao participar de aglomerações, especialmente quando organizadas para atacar a Democracia e os poderes constituídos. Seu comparecimento funciona como estímulo para novas aglomerações e as instituições não podem seguir assistindo passivamente a necropolítica bolsonarista", escreveu o senador Randolfe nas redes sociais.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags