PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Ministro da Educação "não está ajudando em nada" sobre o Enem, afirma deputado cearense

Segundo parlamentar, que defende o adiamento do Enem 2020 devido à pandemia do coronavírus, Weintraub fere o princípio da isonomia ao se manifestar a favor do atual calendário

19:21 | 20/04/2020
 Idilvan Alencar, otimista com as chances de votação da matéria até maio
 Idilvan Alencar, otimista com as chances de votação da matéria até maio (Foto: Vinícius Loures/Câmara dos Deputados)

O deputado federal Idilvan Alencar (PDT-CE) criticou, na manhã desta segunda-feira, 20, o posicionamento do ministro da Educação Abraham Weintraub em publicação nas redes sociais. No Twitter, Weintraub apoiou o atual calendário do Enem e acusou os governadores de promover uma quarentena “generalizada e precipitada”.

Segundo o parlamentar, ainda não houve uma ajuda do Ministério da Educação (MEC) para superar os impactos da crise sanitária na pasta. "Professores estão trabalhando todo dia com aulas a distância para amenizar esses impactos. Os governadores (estão trabalhando) dia e noite. Já o ministro não para de ser agressivo e já até chamou estudantes para briga. Primeiro tem que ter educação para estar nesta pasta. Ele que não está ajudando em nada" afirma.

Com relação ao posicionamento do ministro de manter o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em meio a pandemia, Idilvan destaca que continuará com os esforços para adiar o processo em 2020. "Ele (Weintraub) fere o princípio constitucional da isonomia. Na zona rural do Nordeste, só 30% (dos estudantes) têm internet, então ele tá tratando os desiguais de forma igual. Para quem é da classe alta, tem tudo, mas não é assim em todo Brasil" avalia.

 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >