PUBLICIDADE
Política
Noticia

Maia e Alcolumbre divulgam nota conjunta após saída de Mandetta

"A maioria da população brasileira espera que o presidente não tenha demitido o ministro com o intuito de insistir numa postura que prejudica a necessidade do distanciamento social e estimula um falso conflito entre saúde e economia", diz o texto

20:18 | 16/04/2020
Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, ontem, na inauguração da 1ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura
Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, ontem, na inauguração da 1ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura (Foto: Agência Senado)

Os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP) divulgaram na noite desta quinta-feira, 16, nota à imprensa após o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), demitir o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS). No comunicado, os chefes do Legislativo nacional ressaltam o trabalho que o correligionário realizou à frente da pasta e desejaram sucesso a Nelson Teich, que será empossado como novo ministro da Saúde.

"O ministro Luiz Henrique Mandetta foi um verdadeiro guerreiro em prol da saúde pública nesse período em que esteve à frente do Ministério, especialmente no enfrentamento firme à Covid-19. O trabalho responsável e dedicado do ministro foi irreparável. A sua saída, para o País como um todo, nesse grave momento, certamente não é positiva e será sentida por todos nós", diz a nota.

No documento, os líderes do Congresso Nacional complementam questionando o motivo que levou o presidente a demitir o então ministro. "A maioria da população brasileira espera que o presidente não tenha demitido Mandetta com o intuito de insistir numa postura que prejudica a necessidade do distanciamento social e estimula um falso conflito entre saúde e economia".

Por fim, desejam êxito a Teich, novo líder da pasta e reafirmam o compromisso do Parlamento em fazer tudo o que estiver ao seu alcance para mitigar os efeitos da pandemia.