PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

"Ainda que o problema possa se agravar, não há motivo para pânico", diz Bolsonaro sobre coronavírus

O presidente pediu união dos brasileiros no combate ao vírus e aconselhou que todos seguissem "rigorosamente" as orientações dos especialistas

Alan Magno
22:29 | 06/03/2020
Após aumento no número de casos de coronavírus no Brasil, Bolsonaro faz pronunciamento com objetivo de tranquilizar a população: "Não há motivo para pânico"
Após aumento no número de casos de coronavírus no Brasil, Bolsonaro faz pronunciamento com objetivo de tranquilizar a população: "Não há motivo para pânico" (Foto: Carolina Antunes/PR)

Após o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil ter aumentado para 13, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), realizou na noite desta sexta-feira, 6, um pronunciamento em rede nacional com objetivo de tranquilizar a população. Bolsonaro destacou as ações do Governo Federal em combater a epidemia em território nacional e pediu apoio da população. Ele reforçou que a melhor forma de lidar com o vírus é se prevenindo. "Ainda que o problema possa se agravar, não há motivo para pânico. Seguir rigorosamente as recomendações dos especialistas é a melhor medida de prevenção", declarou.

No pronunciamento, que durou aproximadamente quatro minutos, Bolsonaro afirmou que todos os estados brasileiros estão constantemente recebendo orientações técnicas do Ministério da Saúde de como lidar com a nova doença. Ele afirmou que o momento pede união no combate ao vírus. “Convoco a população brasileira, em especial os profissionais de saúde, para que trabalhemos unidos e superemos juntos essa situação”, disse durante o pronunciamento.

Bolsonaro ainda lembrou que o Brasil está operando com reforços nos sistemas de vigilância em portos, aeroportos e em unidades de saúde, para identificar e agir sobre possíveis focos de transmissão do vírus. O presidente declarou que todas as instituições públicas estão reunindo esforços para continuarem operando nessa realidade até que a normalidade seja restabelecida. Ele finalizou o discurso dizendo que "não há motivo para pânico" e pediu proteção divina para todo o país. “Que Deus nos proteja e abençoe o nosso Brasil”, encerrou o presidente.

O Brasil é o primeiro país da América do Sul a enfrentar casos confirmados da doença provocado pelo coronavírus. Ao todo são 748 casos notificados como suspeitos no país, 480 já foram descartados. São 13 casos confirmados localizados na Bahia (1), Espírito Santo (1), Rio de Janeiro (1) e São Paulo (10). No Ceará, são nove casos suspeitos.