PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Vice diz que reassumirá prefeitura de Pacajus após julgamento de prefeito

De volta à prefeitura no último dia 21, por decisão do STJ, o prefeito Flanky Chaves enfrenta clima tenso com a Câmara Municipal de Pacajus

22:13 | 27/12/2019
Vice Bruno Figueiredo
Vice Bruno Figueiredo (Foto: Divulgação)

O vice-prefeito de Pacajus Bruno Figueiredo (PMB) afirmou que espera seu retorno na liderança da prefeitura Pacajus. Ele devolveu o cargo para o titular Flanky Chaves (PP), após decisão da desembargadora do Tribunal de Justiça do Ceará, Francisca Adelineide, na última sexta-feira, 23, de atender ao pedido de defesa e decretar a reintegração do prefeito.

A Câmara Municipal chegou a pedir mandado de segurança na última segunda-feira, 23, para que Bruno permanecesse no cargo, porém a proposta foi negada pelo ministro João Otávio. Com a decisão, o vice informou que aguarda julgamento do mérito do recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e acredita que seu afastamento irregular será anulado. Em nota, ele afirma que confia veementemente na justiça e acredita que retornará ao cargo.

"Eu acredito que o processo da Câmara já passou por vários setores da justiça e em todas elas foi vitoriosa. A justiça e restante validou a sessão da Câmara, porém apenas o Napoleão teima em dizer que não é válida", afirma o vice. O ministro STJ, Napoleão Nunes Maia foi o responsável por suspender, na última quinta-feira, 19, a cassação do mandato de Flanky.

De acordo com Bruno, a decisão simboliza um "retrocesso muito grande" e acarreta numa falta de estabilidade na cidade." Independente de quem fique, essa instabilidade ocasionada pelo judiciário nos prejudica bastante" diz. Ainda segundo Bruno, quase 90% das equipes de trabalho pediram para ser exoneradas por não conseguir realizar os trabalhos. A assessoria de imprensa afirmou que prefeito já realiza a remontagem da equipe de trabalho, exonerando alguns cargos que estiveram no antigo mandato.

Em setembro de 2017, o titular foi afastado por decisão da 1ª vara da comarca de Pacajus. A 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceara (TJCE) manteve o afastamento e em 12 de julho de 2018 a Câmara Municipal cassou o mandato do prefeito. Ele é acusado pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) de improbidade administrativa, por prejuízo superior a R$ 2 milhões em contratos e aditivos do município. Com o afastamento e posterior cassação, Bruno, que era o vice, havia assumido a Prefeitura.

O POVO tentou entrar em contato com o prefeito Flanky Chaves por celular, porém, até o momento, não obteve sucesso. Segundo o vereador da base Rodrigo do Auri (PSD), a reintegração de posse significa um ganho para o município. "Se você andar nas ruas o sentimento é de esperança venceu o medo. A gestão de Bruno perseguia pessoas, funcionários e professores. Aqui não tem médicos, remédios nem não se tem atendimento nos postos de saúde", acusa a antiga prefeitura.

O vereador acusou o vice de ter sabotado os trabalhos da nova gestão. "A internet foi cortada o fio, tudo tinha muitos problemas quando chegamos, então fizemos um BO. Ele está tentando conseguir as senhas dos secretários para poder pagar os salários". Rodrigo desmentiu a informação sobre as demissões dos funcionários, afirmando que elas foram feitas por Bruno ainda na quinta-feira, 27.