PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

"Quase presidente se não fosse roubado", diz Lula sobre Fernando Haddad

Ex-presidente agradeceu a grupo de militantes que participaram da "Vigília Lula Livre" durante os 580 dias em que permaneceu preso

18:59 | 08/11/2019
Ex-presidente agradeceu a grupo de militantes que participaram da
Ex-presidente agradeceu a grupo de militantes que participaram da "Vigília Lula Livre" durante os 580 dias em que permaneceu preso (Foto: HENRY MILLEO / AFP)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao sair da prisão em Curitiba, afirmou que Fernando Haddad seria o atual presidente do Brasil “se não fosse roubado”. O petista ganhou a liberdade por volta das 16h20min, quando o juiz Danilo Pereira Júnior determinou alvará de soltura.

À frente da Superintendência da Polícia Federal, o petista discursou à multidão de manifestantes. Depois de longa lista de políticos, militantes de movimentos sociais e advogados, Lula saudou o ex-candidato à Presidência, Fernando Haddad, a quem se referiu como “quase presidente presidente se não fosse roubado”.

Aos participantes da “Vigília Lula Livre”, o ex-presidente agradeceu veementemente o apoio recebido por durante os 580 dias em que permaneceu detido. “Vocês não têm noção do que representaram para mim. Fiquei mais fortalecido e corajoso”, declarou.

Desde 7 de abril de 2018 Lula esteve preso por condenações em duas instâncias no Caso do Triplex do Guarujá, no âmbito da Operação Lava Jato. Depois de julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), no entanto, que decidiu pela prisão de condenados somente após o trânsito em julgado, a defesa do ex-presidente pediu sua soltura.

A liberdade foi concedida nesta tarde, após o juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, aceitar o pedido de liberdade, despachando alvará de soltura.