PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Moro cita Ceará e Camilo para defender Bolsonaro de críticas

Ministro ainda mencionou o trabalho em conjunto com o governador do Ceará Camilo Santana, que ocorreu "mesmo sendo o governador do PT."

18:31 | 20/07/2019
Sergio Moro se manifestou no Twitter em favor do presidente.
Sergio Moro se manifestou no Twitter em favor do presidente.(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, mencionou a crise de segurança pela qual passou o  Ceará, ainda em janeiro deste ano, para defender o presidente Jair Bolsonaro (PSL). Desde sexta-feira, 19, o pesselista está envolvido em polêmica após se referir aos governadores nordestinos como "paraíbas", durante comentário ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

"(Na) primeira semana de governo, não hesitou em autorizar o envio da Força nacional e da Força de intervenção penitenciária e em disponibilizar vagas em presídios federais para as lideranças criminosas", defendeu o ministro.

Moro ainda mencionou o trabalho em conjunto com o governador do Ceará Camilo Santana, que ocorreu "mesmo sendo o governador do PT."  Este fato, escreveu o ministro, é um exemplo de que região tem sido tratada sem preconceito. "Afirmações diferentes não resistem aos fatos", concluiu.

Neste sábado, o presidente afirmou que não usou o termo pejorativo para  se referir aos nove governadores, mas para citar, de fato, o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), e a Flávio Dino (PCdoB), que governa o Maranhão. Dino, inclusive, foi eleito por Bolsonaro como o pior da região no mesmo comentário.

Conforme noticiado por O Globo, o pesselista afirmou que os dois vivem "esculhambando obras federais". Endereçou críticas à imprensa que, segundo ele, desvirtuou sua fala. "Tenho tanta crítica que casei com filha de cearense."

O Povo