PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Governo deve promover mudanças no Mais Médicos para reincorporar cubanos

A expectativa é que os profissionais voltem a trabalhar por um período de dois anos e, após isso, eles precisariam revalidar o diploma

21:22 | 10/07/2019
Programa Mais Médicos
Programa Mais Médicos(Foto: Karina Zambrana/Ascom)

A administração do presidente Jair Bolsonaro (PSL) deve promover novas alterações no programa Mais Médicos, para que os cubanos que trabalhavam no atendimento básico do Sistema Único de Saúde (SUS) possam ser reincorporados ao projeto. As informações são do Estado de S.Paulo.

Conforme a reportagem, o Governo Federal pretende fazer a ação por meio da edição de uma medida provisória, no mês de agosto. A expectativa é que os profissionais voltem a trabalhar por um período de dois anos e, após isso, eles precisariam revalidar o diploma.

Os cubanos tiveram de deixar o programa após rompimento do acordo de colaboração entre Brasil e Cuba. Segundo o portal G1, à época, o governo do País caribenho informou que decidiu sair do Mais Médicos alegando "referências diretas, depreciativas e ameaçadoras" feitas pelo presidente Bolsonaro em relação a presença dos médicos em território brasileiro.

Os especialistas atuavam desde 2013, quando a então presidenta Dilma Rousseff (PT) criou o programa para atender regiões do País sem cobertura médica.

Segundo o Estadão, cerca de 2 mil dos 8 mil profissionais que vieram para o Brasil permanecem mesmo após o rompimento do acordo. Aproximadamente 700 têm situação regular no País, já que se casaram com brasileiros.

A proposta deve ser apresentada ao Congresso Nacional ainda nesta semana. O intuito é editar um projeto bem definido para que possa ter tramitação rápida nas Casa parlamentar.

Redação O POVO Online