PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Empresário que delatou propina paga a Eunício fecha acordo com Lava Jato

Em março de 2019, Ferraz havia declarado que pagou propina a Eunício Oliveira (MDB) para obter mais benefícios em contratos com a Petrobras

15:29 | 25/06/2019
Ferraz delatou que os pagamentos a Eunício eram feitos em uma conta do próprio cunhado do empresário, "cujo beneficiário final" seria Eunício
Ferraz delatou que os pagamentos a Eunício eram feitos em uma conta do próprio cunhado do empresário, "cujo beneficiário final" seria Eunício(Foto: MARCELLO_CASALJR)

O empresário Mariano Marcondes Ferraz fechou acordo de delação premiada com a força-tarefa da Operação Lava Jato de Curitiba. Em março de 2019, Ferraz havia declarado que pagou propina a Eunício Oliveira (MDB) para obter mais benefícios em contratos com a Petrobras. As informações são do O Globo.

Desde o último mês de março o empresário tentava fechar acordo de colaboração premiada com o Ministério Público. À época, Ferraz delatou que os pagamentos a Eunício eram feitos em uma conta do próprio cunhado do empresário, "cujo beneficiário final" seria Eunício.

Mariano, que é ex-executivo do grupo Trafigura - uma multinacional de comércio de petróleo -, já acumula condenação de dez anos de prisão pelo então juiz Sergio Moro e foi denunciado novamente pela Lava Jato.

Por já ter uma condenação, a tratativa precisará ser homologada pelo desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Federal Regional da 4ª Região (TRF-4). Conforme informou Omar Geha, advogado do empresário, o acordo foi fechado há cerca de um mês e aguarda apenas a homologação.

Segundo Geha, o acordo não precisou ser encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) porque as autoridades delatadas perderam o foro privilegiado - como é o caso de Eunício, que não foi reeleito para o cargo de senador nas últimas eleições.

Questionada pela reportagem do O POVO, a assessoria de Eunício Oliveira não respondeu o contato até o fechamento desta matéria.

Redação O POVO Online