PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Depois do PSDB, PDT decide entrar com ação no Conselho de Ética contra André Fernandes

O PSDB já havia anunciado que entrou com representação contra o pessselista nesta quarta-feira, 19

18:51 | 19/06/2019
A executiva estadual do PDT se reuniu na tarde desta quarta-feira, 19
A executiva estadual do PDT se reuniu na tarde desta quarta-feira, 19(Foto: Divulgação/Isaías Vieira)

Atualizada às 19h34min

A exemplo do PSDB, a executiva estadual do PDT também decidiu por unanimidade, em reunião na tarde desta quarta-feira, 19, protocolar representação contra o deputado André Fernandes (PSL) por acusações de que parlamentares da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) teriam envolvimento com facções criminosas.

LEIA MAIS | "Estou indignado com irresponsabilidade dele", diz deputado acusado por André Fernandes

As informações foram repassadas pelo deputado federal André Figueiredo (PDT) logo após o término do encontro. Segundo o pedetista, o prazo máximo para apresentação da ação contra Fernandes é até a próxima segunda-feira, 24.

A decisão da sigla vem após o pesselista protocolar denúncia no Ministério Público do Ceará (MPCE), na última sexta-feira, 14, alegando que a campanha de Nezinho Farias (PDT) seria "financiada" pelo PCC e ele seria o "representante estadual da facção".

André Figueiredo classificou como "fatos muito graves" as afirmações feitas por Fernandes. "Sem falar, digamos, na acusação generalizada, sem nominar outros nomes, mas falando no plural de que deputados têm ligação com facções criminosas", acrescentou o pedetista.

A denúncia do pesselista aponta ainda que Nezinho teria recebido financiamento de campanha para que ele apresentasse e aprovasse um Projeto de Lei (PL) "que viesse a fortalecer a atividade desempenhada" pela organização criminosa.

A PL referida no ofício trata-se do nº 218/2019 que regulamenta modalidade esportiva de jogos eletrônicos (e-Sports). Entretanto, o documento protocolado aponta queixa por "lavagem de dinheiro” por meio de realização do Jogo do Bicho".

Figueiredo ressaltou que há três tipos de penas no Conselho de Ética que podem ser aplicadas a André Fernandes. São Elas: censura, suspensão ou cassação do mandato. "Não somos nós que vamos pedir. Queremos apenas que ele receba, evidentemente, a devida penalidade por parte do Conselho”, concluiu.

Mais cedo o PSDB já havia anunciado que entrou com representação contra o parlamentar. Luiz Pontes, presidente da sigla no Estado, disse que o Conselho está sendo "provocado" para que “medidas cabíveis” sejam tomadas "em caso de constatação de desvio de conduta ética e moral por parte de possíveis envolvidos com o crime organizado ou por leviandade e quebra do decoro parlamentar, em caso de improcedência da fala" do pesselista”.

Com informações do repórter Carlos Holanda 

Israel Gomes