PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

MP-RJ pedirá quebra de sigilo bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor Fabrício Queiroz

Com a aprovação do Judiciário, as investigações acerca do caso devem avançar

14:53 | 06/05/2019
Flávio Bolsonaro e Queiroz são investigados
Flávio Bolsonaro e Queiroz são investigados(Foto: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM)

As investigações do caso do motorista Fabrício Queiroz, ligado ao senador Flávio Bolsonaro (PSL), devem avançar na Justiça. De acordo com informações do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, o Ministério Público do Rio De Janeiro (MP-RJ) vai tornar a dupla formalmente investigada e pedirá a quebra de seus sigilos fiscais e bancários.

Em abril, a Justiça negou o pedido do senador, que é filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), para interromper a investigação sobre o caso. Flávio alegou que o MP-RJ havia quebrado seu sigilo bancário sem autorização judicial. 

O desembargador Antônio Carlos Nascimento Amado, que acompanha o caso, negou que isso tivesse acontecido, afirmando que a investigação não se baseia em dados sigilosos obtidos irregularmente.

Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador, é investigado porque o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) detectou uma movimentação considerada atípica em sua conta bancária. Entre janeiro de 2016 e o mesmo mês de 2017, R$ 1,2 milhão passou pela conta de Queiroz. Nesse período, ele atuava como assessor parlamentar de Flávio, então deputado estadual do Rio de Janeiro.

Redação O POVO