PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Eduardo Girão e Evandro Leitão discutem liberação de bebida alcoólica nos estádios; assista

Senador e deputado foram entrevistados por jornalistas do O POVO no sábado, 13, e nesta quarta-feira, 17, respectivamente, e defenderam seus pontos de vista, contra e a favor da liberação

16:35 | 17/04/2019
No período da Copa do Mundo, em 2014, a venda de bebidas nos estádios foi permitida
No período da Copa do Mundo, em 2014, a venda de bebidas nos estádios foi permitida (Foto: FCO Fontenele)

Após ser aprovada em comissões na Assembleia Legislativa, a liberação de venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios no Ceará segue para votação no plenário. A polêmica em torno do tema já é antiga.

No centro da discussão, Eduardo Girão e Evandro Leitão representam lados opostos. Ex-presidentes do maiores times do Estado (Girão do Fortaleza e Leitão do Ceará), senador e deputado foram entrevistados por jornalistas do O POVO no sábado, 13, e nesta quarta-feira, 17, respectivamente, e defenderam seus pontos de vista, contra e a favor a liberação.

O Ministério Público do Ceará (MPCE) é contrário à proposta. Coordenador do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (Nudtor), o promotor Edvando França explica que o projeto vai na "contramão" da segurança e da paz nos estádios. "Falta responsabilidade aos parlamentares, mais cuidado com o ser humano", afirmou o promotor.

Apoiando o argumento do promotor, o senador e ex-presidente do Fortaleza Esporte Clube, Luís Eduardo Girão (Pode) conversou com o jornalista Carlos Mazza no último sábado e criticou a liberação do uso. A entrevista foi transmitida ao vivo na página no Facebook do O POVO Online e pode ser assistida na íntegra abaixo.

Em contrapartida, o autor do projeto de lei que visa a liberação e líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado e ex-presidente do Ceará Sporting Club, Evandro Leitão (PDT), defendeu o PL em entrevista com o jornalista Italo Coriolano nesta quarta-feira, 17. O vídeo também foi transmitido pelo Facebook do O POVO Online e está disponível abaixo.

Redação O POVO Online