PUBLICIDADE
Política
Crise

Segunda indicada de Ricardo Vélez para cargo número dois do MEC é demitida

As demissões na pasta derivam da crise que atinge o ministério. Isso acontece após as mudanças de cargos atingirem os alunos do escritor Olavo de Carvalho

14:00 | 22/03/2019
Iolene Lima afirmou, por meio de sua conta pessoal no Twitter, que não faz mais parte do grupo do MEC.
Iolene Lima afirmou, por meio de sua conta pessoal no Twitter, que não faz mais parte do grupo do MEC.(Foto: Reprodução/Twitter)

Anunciada no último dia 14 como secretária-executiva do Ministério da Educação (MEC), Iolene Lima afirmou, por meio de sua conta pessoal no Twitter, que não faz mais parte do grupo do MEC. Ela é a segunda indicação que o ministro Ricardo Vélez não consegue emplacar. Anteriormente, o assessor Rubens Barreto também não foi nomeado.

Esse cargo é visto como o "número 2" do ministério, com maior importância política abaixo do ministro Ricardo Vélez.

O desgaste de Ricardo acontece após mudanças de cargos atingirem os alunos do escritor Olavo de Carvalho, o que o fez demitir seu secretário-executivo, Luiz Antônio Tozi. A entrada de Iolene no governo também desagradou olavistas, que a viam ligada a Tosi, segundo a Folha de São Paulo.

Para manter o apoio a Vélez, a ala militar tenta colocar no cargo o ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB), Ivan Camargo, engenheiro elétrico próximo a militares da cúpula do Governo.

Redação O POVO Online