PUBLICIDADE
Política
CÂMARA

Célio Studart participa de ato pró-animais que atrapalha homenagem a Marielle Franco

Assessoria do deputado nega que manifestação tivesse como objetivo atrapalhar homenagem à vereadora assassinada

22:48 | 14/03/2019
Célio Studart
Célio Studart

Deputados do Psol e de outros partidos de esquerda fizeram homenagem à vereadora assassinada Marielle Franco, nesta quinta-feira, 14. O ato aconteceu no Salão Verde da Câmara, em Brasília. De acordo com a Folha de São Paulo, 10 minutos após o início do ato, outros oito deputados entraram no local e começaram simultaneamente uma manifestação contra a violência aos animais. Eles teriam usado caixa de som emitindo barulho de latidos a poucos metros do ato por Marielle.

Entre os deputados, estava Célio Studart (PV), deputado federal pelo Ceará. A assessoria de Celio Studart confirmou ao O POVO Online que os deputados estavam com caixa de som, mas se tratava de uma JBL portátil, com os latidos sendo emitidos via bluetooth. "Não era uma caixa de som preparada para atrapalhar", afirmou a assessoria, que também informou que o ocorrido foi uma coincidência. O ato aconteceu devido ao Dia Nacional dos Animais, comemorado nesta quinta.

A assessoria comunicou ainda que Célio, conhecido por levantar a bandeira da causa animal, foi convidado pelo gabinete do deputado Fred Costa (Patriota-MG) e que “não houve, em hipótese alguma, intenção de atrapalhar o ato em homenagem à memória de Marielle Franco”. Ele reforça que Célio “tem profundo respeito pela memória de Marielle, cobra a identificação dos mandantes do assassinato e faz coro ao pedido de justiça e de punição exemplar dos envolvidos”.

Confira a nota na íntegra:

“Citado na reportagem “Deputados usam cachorros para atrapalhar ato por Marielle na Câmara”, publicada pelo site da "Folha de S.Paulo", o deputado Célio Studart (PV-CE) esclarece que foi convidado pelo gabinete do deputado Fred Costa (Patriota-MG) para participar de ato alusivo à passagem do Dia Nacional dos Animais, celebrado hoje, 14 de março.

Não houve, em hipótese alguma, intenção de atrapalhar o ato em homenagem à memória de Marielle Franco. O Salão Verde da Câmara dos Deputados é usado com frequência para receber atos políticos de naturezas diversas, que inclusive podem ser realizados simultaneamente, como coincidentemente ocorreu hoje.

Célio esteve presente como deputado federal, ativista e defensor da causa animal ao longo de toda a sua trajetória política. Neste começo de mandato, inclusive, já apresentou mais de dez projetos de lei nesta área, como o que estabelece cadeia para quem maltratar animais, um dos temas abordados no ato.

O deputado tem profundo respeito pela memória de Marielle, cobra a identificação dos mandantes do assassinato e faz coro ao pedido de justiça e de punição exemplar dos envolvidos. Célio Studart lamenta a interpretação equivocada de que o evento teria atrapalhado a homenagem feita pelo PSOL.”

lucas de Paula