PUBLICIDADE
Notícias

Bolsonaro deixa hospital depois de 17 dias internado

19:28 | 13/02/2019
O presidente Jair Bolsonaro teve alta no início da tarde de ontem, após 17 dias de internação no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e se dirigiu, em comboio presidencial, acompanhado da mulher, Michelle, e de assessores, para o aeroporto de Congonhas, de onde foi para Brasília. Por orientação médica, a expectativa é de que Bolsonaro mantenha um ritmo moderado de trabalho nos primeiros dias.
Segundo o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, Bolsonaro "ainda passará por um período de descanso", mas a duração dependerá de uma autoavaliação. O porta-voz também afirmou que o presidente acordou "animado, disposto e ansioso para voltar a Brasília e sua casa".
Pelo menos até o fim da semana, de acordo com Rêgo Barros, Bolsonaro ficará no Palácio do Alvorada, onde mora com a família, e fará uma autoavaliação para saber se poderá realizar reuniões com os ministros no local. O presidente deverá despachar do Alvorada, para só depois voltar a trabalhar no Palácio do Planalto - o que ainda não há previsão de ocorrer.
Twitter
Logo depois de receber alta e ser liberado para voltar a Brasília, Bolsonaro comentou em seu perfil no Twitter sobre as cirurgias e os processos de recuperação decorrentes do atentado contra ele sofrido durante as eleições de 2018. "Foram 3 cirurgias e mais de 1 mês no hospital", escreveu.
O presidente comemorou sua recuperação e relembrou que seu agressor, Adelio Bispo de Oliveira, já havia sido filiado ao PSOL, partido de oposição ao seu governo. "Finalmente deixamos em definitivo o risco de morte após a tentativa de assassinato de ex-integrante do PSOL". Bolsonaro ainda agradeceu "a Deus e a todos por finalmente poder voltar a trabalhar em plena normalidade".
De acordo com a equipe médica, o presidente acordou bem ontem, se alimentou e foi liberado após uma bateria de exames com resultados positivos. O quadro pulmonar de Bolsonaro estava normalizado e a função intestinal restabelecida, segundo o boletim médico divulgado após a saída dele do Hospital Albert Einstein. Bolsonaro estava sem dor e sem febre.
Internado desde o dia 27 de janeiro, o presidente passou por uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal e, durante a recuperação, foi diagnosticado com pneumonia. O quadro de saúde de Bolsonaro fez a equipe médica estender o prazo de internação até ontem, quando terminou o período de medicação com antibióticos administrados para conter a infecção pulmonar. (Colaborou Gregory Prudenciano)
TAGS