PUBLICIDADE
Notícias

Com camisa rosa, Haddad ironiza declaração da ministra Damares Alves: "Cor errada. Foi mal"

Não é a primeira vez que o petista utiliza as redes sociais para criticar ações do governo Bolsonaro. Haddad já ironizou o aumento no salário mínimo previsto para 2019 e também o "sumiço" do motorista Fabrício Queiroz

14:10 | 04/01/2019
NULL
NULL
[FOTO1]
Candidato derrotado à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad ironizou a recente declaração de Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos. Em vídeo publicado nas redes sociais, a pastora anunciou que o Brasil passa por uma “nova era”, na qual “menino veste azul e menina veste rosa”. A afirmativa causou polêmica, levando o ex-prefeito de São Paulo a se posicionar.
  
Com um livro “Educação para a democracia” em mãos de Anísio Teixeira, Haddad publicou foto em seu perfil do Instagram vestido de camisa rosa. “Relendo o maior educador brasileiro com a camisa da cor errada. Foi mal!”
[SAIBAMAIS]
Esta não é a primeira vez que o petista utiliza as redes sociais para criticar ações ligadas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). Nessa quarta-feira, 2, o ex-presidenciável tuitou ironicamente que o “povo começou a se libertar do socialismo”, fazendo comparativo do aumento real e do previsto para o salário mínimo em 2019.
  
“Salário mínimo previsto de R$ 1006 foi fixado em R$ 998. Sem coitadismo. Selva!”, escreveu.
  
Em dezembro, Haddad brincou com pergunta de usuário do Instagram. Na ocasião, o petista foi indagado sobre como pagaria indenização ao pastor Edir Macedo – quem o acusa de tê-lo chamado de “charlatão” durante a campanha eleitoral –, sendo acusado ainda de não trabalhar. 
  
Haddad comentou: “Estou pensando em pedir emprestado pro Queiroz, mas ele tá sumido..."
  
Redação O POVO Online
TAGS