PUBLICIDADE
Notícias

Bolsonaro participa da cerimônia de transmissão de cargo de quatro ministros

Assumem nesta quarta-feira, 2, os novos ministros da Casa Civil, Secretaria Geral, Secretaria de Governo e Gabinete de Segurança Institucional

10:12 | 02/01/2019
NULL
NULL
[FOTO1]O presidente Jair Bolsonaro participou nesta quarta-feira, 2, da cerimônia de transmissão de cargo de quatro novos ministros de seu governo. Durante a solenidade, são transferidos os cargos para Onyx Lorenzoni (DEM), ministro da Casa Civil; Gustavo Bebianno (PSL), ministro da Secretaria Geral; General Carlos Alberto, ministro da Secretaria de Governo; e General Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional. Também ingressam nos cargos hoje o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Ponte, e da Justiça, Sérgio Moro.
 
Transferência dos cargos
Casa Civil: Onyx Lorenzoni no lugar de Eliseu Padilha
Secretaria-Geral da Presidência: Gustavo Bebianno no lugar de Ronaldo Fonseca
Secretaria de Governo: general Carlos Alberto dos Santos Cruz no lugar de Carlos Marun
Gabinete de Segurança Institucional (GSI): general Augusto Heleno no lugar do general Sérgio Etchegoyen
 
Na cerimônia, discursaram os antigos e novos ministros. Pegando o bastão do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno falou sobre a missão de “cuidar” do sistema de inteligência do País. Ele também criticou a atuação da ex-presidente Dilma Rousseff nesse aspecto, afirmando que ela “derreteu” o sistema por não acreditar nele.
 
[SAIBAMAIS]O ministro da Secretaria de Governo, General Carlos Alberto, disse que a população está "traumatizada" pelos escândalos de corrupção dos últimos anos e falou da necessidade de o governo passar uma imagem de credibilidade. “Todos os assuntos poderão ser tratados na Secretaria de Governo sempre dentro dos princípios da administração pública de honestidade, de lealdade, de transparência de cumplicidade, a fim de que transmita à nossa população, traumatizada por escândalos ao longo de muitos anos, uma sensação de honestidade de um governo, de transparência, de confiabilidade, de credibilidade de todos os programas", declarou.
 
O novo chefe da Secretaria Geral, Gustavo Bebianno, discursou reforçando o caráter liberal que o governo de Bolsonaro terá na área da economia. “Esperamos pela primeira vez de verdade que o liberalismo econômico seja implementado em favor de todos nós”, afirmou. O último a discursar foi o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que falou que o governo atual será marcado pelo diálogo. “Muitos são os chamados, e poucos os escolhidos", declarou, se referindo a Bolsonaro como escolhido. 
 
Redação O POVO Online 
TAGS