Guimarães pede respeito e calma após críticas de Cid Gomes em ato pró-HaddadNotícias de Política
PUBLICIDADE
Notícias


Guimarães pede respeito e calma após críticas de Cid Gomes em ato pró-Haddad

Coordenador da campanha de Haddad no Ceará, José Guimarães classificou como "desrespeitosa" a atitude de Cid Gomes em afirmar que PT perderá as eleições por não fazer mea culpa sobre erros cometidos

09:21 | 16/10/2018
José Guimarães concede entrevista
José Guimarães concede entrevista
Atualizada às 10h23min
 
[FOTO2]
O deputado federal José Guimarães (PT) pediu respeito mútuo na separação entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Democrático Trabalhista (PDT). O posicionamento se dá após fala do senador eleito Cid Gomes (PDT) durante evento pró-Haddad, realizado nessa segunda-feira, 15, em Fortaleza. Cid defendeu mea culpa do PT, bateu boca com militantes e foi vaiado (veja vídeo)
 
Ausente no encontro pró-Haddad, Guimarães afirmou, em entrevista ao programa O POVO no Rádio, na Rádio O POVO/CBN, que "separação se faz com respeito". No Facebook, o deputador criticou Cid Gomes e diz que fala aconteceu em momento inadequado. O líder petista classificou como “desrespeitosa” a postura adotada por Cid durante o encontro e disse que as falas contribuíram para gerar desconfiança e incertezas da vitória petista. 
 
“Reafirmo o compromisso do nosso candidato com os cearenses e que tudo faremos para derrotar a facismo, o ódio e a truculência do nosso adversário. A eleição está em aberto. Vamos para o confronto e apelamos para que todos os democratas se somem ao esforço de derrotar essa direita representada pela candidatura de Bolsonaro”, comentou Guimarães. 
 
José Guimarães afirmou ainda que a situação com a família Ferreira Gomes será discutida após o segundo turno, mas cobrou respeito. “Tá na hora mesmo de fazermos um balanço desde 2006 e se for o caminho da separação que façamos com respeito mútuo”.  
 
Apoio crítico 
[VIDEO2]
Durante o encontro do PT para a campanha pró-Haddad no Ceará, Cid cobrou a petistas e aliados que dessem exemplo para o restante do País ao assumir erros e fazer mea culpa. O ex-governador afirmou que a omissão de culpas é "para perder a eleição" e, caso isso aconteça, seria "bem feito". 
 
[SAIBAMAIS]
 
"Fica para algum companheiro do PT que me suceda aqui na fala que, se quiser fazer um exemplo para o País, tem de fazer um mea culpa. Tem de pedir desculpas, tem de ter humildade e reconhecer que fizeram muita besteira".

 
A postura adotada por Cid Gomes reforça o posicionamento tomado pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) em apoiar criticamente a candidatura de Fernando Haddad. Os pedetistas têm evitado subir em palanques e reforçar a campanha petista neste segundo turno das eleições — atitude inesperada por Haddad, que acreditava em apoio de Ciro Gomes no pós primeiro turno. 
 
 
Veja publicação de José Guimarães
[VIDEO1] 
 
Redação O POVO Online
 
TAGS