PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Deputado diz que futuros ministros de Bolsonaro batem cabeça sobre Previdência

Ele também comentou que não vai "compactuar de forma alguma com qualquer tentativa de restrição de direitos"

14:40 | 30/10/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )
[FOTO1]O deputado federal reeleito e presidente do PDT no Ceará, André Figueiredo, comentou a intenção do governo eleito de Jair Bolsonaro de encaminhar reformas como a da Previdência, já anunciada como prioridade. O deputado federal disse que Bolsonaro precisa resolver primeiro "questões domésticas". Ele comenta que futuros ministros de Bolsonaro como Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia) e General Heleno (Defesa) têm propostas diferentes para a matéria.  "Eles têm de  deixar de bater cabeça e ver a estrategia que vão adotar. O [futuro] governo precisa se entender com a maior celeridade possivel", pontua. 



 
Figueiredo afirmou que a relação da nova bancada federal com o governo Bolsonaro será de moderar embates com a grande parte da população. Em entrevista ao jornalista Luiz Viana, no programa O POVO no Rádio, na rádio O POVO/CBN, o parlamentar afirmou que algumas medidas do mandato do ex-militar serão "continuidade do governo Temer".
 
"O Poder Legislativo vai ter um papel muito importante de moderador dos embates que ocorrerão entre o poder executivo e uma camada significativa da população que certamente vai sentir na pele os efeitos de medidas, que seriam a continuidade de medidas ja tomadas pelo governo Temer", disse o deputado. 
[SAIBAMAIS]
 
Figueiredo também comentou que não vai "compactuar de forma alguma com qualquer tentativa de restrição de direitos", falando que este será o posicionamento de quem apoia o presidente eleito e possivalmente do próprio: "Não duvido".  Ele ressaltou que fará oposição "construtiva e responsável" e que o agora o momento é de ir "para as trincheiras do parlamento".
 
Redação O POVO Online  
TAGS