PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Blocos e agremiações carnavalescas assinam manifesto em defesa da liberdade e da diversidade

Apesar de não citar o nome de nenhum candidato, o texto faz alusão à campanha #elenão

11:08 | 18/10/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )
[FOTO1]

Em manifesto divulgado nessa terça-feira, 17, blocos e agremiações carnavalescas que compõem o Ciclo Carnavalesco de Fortaleza se uniram para declarar apoio ao movimento #EleNão, que se posiciona contra a candidatura del Jair Bolsonaro (PSL). No manifesto, os grupos se posicionam em "defesa da liberdade e da diversidade". Um evento chamado Blocos de Carnaval pela Democracia foi agendado para este sábado, 20, na Praça da Gentilândia.
 
De acordo com o texto, o manifesto busca defender a liberdade e a diversidade, "valores essenciais ao Carnaval e a todas demais formas de expressão da nossa cultura, que se encontra ameaçada pelo avanço de um pensamento conservador e reacionário, que despreza a diversidade e odeia a liberdade, que prega a intolerância e o ódio às diferenças".
 
Os blocos e agremiações se colocaram como oposição a quaisquer formas de censura de criminalização impostas à produção e à expressão cultural. "Convidamos a todas e todos que acreditam na liberdade a se posicionarem contra o autoritarismo irracional que ameaça chegar ao poder nestas eleições presidenciais e precipitar o País num abismo obscuro de mistificação e preconceito", diz um trecho do manifesto.
  
[FOTO2] 
 
Dando ênfase no não partidarismo do gesto, o manifesto também afirma que o "candidato" - cujo nome não é dito - representa um retrocesso a todos os avanços e conquistas obtidos desde o fim da ditadura militar. "O faríamos independente de quem fosse seu adversário, é sim um gesto de apoio à diversidade cultural brasileira e àqueles que a produzem".
 
Em nenhum momento o texto cita o nome de Bolsonaro. A única alusão clara presente é o momento em que, completando a mensagem, o manifesto informa que suas "vozes, instrumentos e ritmos ecoarão para afirmar que #elenão, #elenunca, #elejamais" - citações que representam movimentos que são contrários à candidatura do capitão da reserva.
 
O manifesto foi assinado por 30 blocos e agremiações da Capital. São eles: Afoxé Acabaca, Afoxé Omorisá Odé, As Gata Pira, Chão Da Praça, Charanga do Tio Marcão, Bloco do Prazer, Bloco Zé Almir, Camaleões Do Vila, Concentra Mas Não Sai, Damas Cortejam, Escola de Samba Império Ideal, É Só Isso Mesmo, Garotos do Benfica, Girassol Hospício Cultural, Iracema Bode Beat, Luxo da Aldeia, Maracatu Az De Ouro, Maracatu Kizomba, Maracatu Nação Fortaleza, Maracatu Nação Iracema, Maracatu Nação Palmares, Maracatu Rei Zumbi, Maracatu Vozes D’áfrica, Matou A Pauta, Monte Folia, Pra Quem Gosta É Bom, Sai na Marra, Simpatizo Fácil, Tambores Carnavalescos e Unidos da Cachorra.
 
Leia a íntegra do manifesto abaixo:
 
"Nós que fazemos o Pré-Carnaval e o Carnaval de Fortaleza, festividades que anualmente colorem nossa cidade, espalhando alegria, música e dança, ensinando que sim é possível balançar o chão da praça, fazer a rua pulsar num ritmo que não o da indiferença, experimentar a riqueza que só a experiência coletiva, o colorido da massa, pode oferecer, publicamos esse manifesto para declarar nossa posição em defesa da diversidade e da liberdade, valores essenciais ao carnaval e a todas as demais formas de expressão de nossa cultura, que é da mistura, do encontro e das trocas entre elementos de diferentes matizes.
 
Hoje nossa cultura se encontra ameaçada pelo avanço de um pensamento conservador e reacionário, que despreza a diversidade e odeia a liberdade, que prega a intolerância e o ódio às diferenças.
 
Nós nos opomos a quaisquer formas de censura e de criminalização impostas à produção e à expressão cultural. Entendemos que a cultura, em seu mais amplo conceito, é um instrumento imprescindível para a construção de uma sociedade mais justa e tolerante, livre e solidária, e, por isso, convidamos a todas e todos que acreditam na liberdade a se posicionarem contra o autoritarismo irracional que ameaça chegar ao poder nestas eleições presidenciais e precipitar o país num abismo obscuro de mistificação e preconceito.
 
O tempo de pôr fim a esse rumo de desastre é hoje, é agora. Tempo de afirmar nossos blocos como espaços de tolerância e cultura de paz, que acolhem e acolherão, sempre, a todas e todos, independentemente de raça, de credo, de gênero e de filiação partidária.
 
Se manifestar contra a chegada ao poder de um candidato que representa um retrocesso a todos os avanços e conquistas obtidos desde o fim da Ditadura Militar não é um gesto partidário, posto que o faríamos independente de quem fosse seu adversário, é sim um gesto de apoio à diversidade cultural brasileira e àqueles que a produzem.
 
Por tudo isso, nossas vozes, nossos instrumentos e nossos ritmos ecoarão para afirmar que #elenão, #elenunca, #elejamais.
 
Viva o carnaval! Viva a diversidade! Viva a cultura brasileira!"
 
Redação O POVO Online
TAGS